Dia a dia

Presa dupla que matou taxista na Mario Ypiranga Monteiro, Adrianópolis

Os dois foram presos foram presos na rua General Carneiro, bairro São Francisco - Janailton Falcão

Os dois foram presos foram presos na rua General Carneiro, bairro São Francisco – Janailton Falcão

A dupla Edcarlos Araujo Oliveira, o ‘Batata’, 18, e o ex-presidiário Frankly dos Santos Alves, 18, foi apresentada na manhã desta quarta-feira (16) como responsável pelo latrocínio (roubo seguido de morte) do taxista Vivaldo Lucio Ferreira de Souza, 59, assassinado a facadas dia 3 de agosto.

Os dois foram presos foram presos na manhã de ontem (15), na rua General Carneiro, bairro São Francisco, Zona Sul. Para a polícia, os envolvidos afirmaram que a intenção era só roubar os pertences da vítima, mas como o taxista reagiu ao avisar uma viatura, ‘Batata’ acabou desferindo as facadas.

Em depoimento, ‘Batata’ relatou que estavam em via pública planejando fazerem o assalto e, quando viram o taxista, fizeram parada. “Depois que roubamos as coisas dele, ele viu uma viatura na rua e tentou reagir fazendo sinal para a polícia perceber que estava sendo assaltado, foi então que eu o matei”, disse.

Arrependido, ‘Batata’ afirmou que a intenção era só roubar e comentou ainda que, mesmo sendo usuário de drogas há cinco anos, ele não estava drogado na hora. “Eu estou nessa vida do crime há três anos. Eu e o Frankly fazemos arrastão e assalto lá no bairro. Todas as vezes com faca. Eu me arrependo de ter matado o taxista”, comentou.

Já o ex-presidiário afirmou que usa maconha desde os 14 anos de idade e também pratica crimes há três anos para comprar drogas. “Depois que nós matamos o taxista, na mesma noite roubamos uma moto e ficamos escondidos”, ressaltou. Os acusados finalizaram dizendo que suas famílias sabem que eles cometem os crimes.

Segundo a Polícia Civil, após o crime, as imagens das câmeras de segurança do pronto-socorro e da polícia foram analisadas, e com a ajuda de testemunhas, foi possível identificar os criminosos, que fugiram em outro táxi após o crime.

O titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), Adriano Felix, informou que os criminosos são conhecidos no bairro por praticar assaltos a mercadinhos, casas e pessoas em paradas de ônibus. “O Frankly já foi preso pelo roubo de uma moto, mas depois que saiu da cadeia, voltou a cometer os mesmos crimes”, afirmou.

Os dois foram autuados pelo crime de latrocínio e após prestarem depoimento na delegacia, foram levados à cadeia pública, no Centro.

Relembre o caso

carro taxista-ana-sena
O taxista Vivaldo Lucio Ferreira de Souza, 59, morreu na manhã do dia 3 de agosto, por volta das 8h, com dois golpes de faca pelo corpo, minutos após entrar no Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, na Zona Centro-Sul da cidade.

De acordo com o Registro do Centro Integrado de Operações (Ciops), a vítima chegou ao hospital em seu taxi, um Fiat branco de placa NOJ-8820, e se dirigiu para a emergência do hospital, mas não resistiu os ferimentos e morreu.

Segundo a polícia, o taxista pegou dois passageiros na avenida Mario Ypiranga Monteiro, bairro Adrianópolis, Zona Centro-Sul, em seguida os ‘passageiros’ anunciaram o assalto. Um dos assaltantes desferiu os golpes de faca na vítima, sendo que a faca ficou cravada no peito dele.

Por Ana Sena

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir