Esportes

Preparador de goleiros do Rio Negro é homem de confiança de Aderbal Lana

Atualmente no Rio Negro, Iuna é homem de confiança do técnico Aderbal Lana e já conquistou título com o treinador – Fotos: Arthur Castro

Onde os goleiros jogam não costuma nascer grama, mas sem eles o futebol jamais seria o mesmo. Na sequência da série de reportagens especiais sobre os bastidores da bola do futebol amazonense, chegou a vez do preparador de goleiros e ex-arqueiro profissional Iuna, o goiano de Itumbiara que vê em Manaus sua segunda cidade.

Com 50 anos, Gilson Santos Silva recebeu o apelido de Iuna por um tio durante as peladas disputadas na infância. Após o falecimento do treinador de goleiros e ex-goleiro profissional Guanair, o intumbiarense é hoje o preparador em atividade mais vezes campeão amazonense.

Sua história na elite do Barezão começou a ser escrita pelo Nacional, onde conquistou dois títulos pelo Leão da Vila Municipal, o primeiro deles em 2007. Após o técnico Aderbal Lana fazer o convite para integrar a comissão técnica leonina em 2015, Iuna conquistou seu bicampeonato pelo Naça.

Iuna vai em busca do tricampeonato amazonense como preparador de goleiros no Estado

O ex-goleiro possui um currículo invejável. Entrou para história do Manaus FC como primeiro treinador de goleiros do clube. Por lá auxiliou o técnico Paulo Morgado e exercendo sua função específica foi campeão da Segundinha em 2013. São três títulos após o encerramento da carreira de jogador de futebol.

Como goleiro do São Raimundo, se sagrou bicampeão da Copa Norte, em 2000 e 2001, do Estadual, em 1999 e 2004, vice-campeão da Série C, em 1999, além do acesso à Segundona do Brasileiro pelo Tufão da Colina e Campeão da seletiva da Copa dos Campeões, em 2001.

“Classifico dois clubes como os lugares onde mais fui feliz. Passei por 15 times, mas o Itumbiara jamais será esquecido, pois passei 16 anos jogando no clube e fiquei conhecido no futebol brasileiro graças a ele. Mas, até hoje, nunca fui tão feliz com conquistas como no São Raimundo. As pessoas me enxergam nas ruas e me chamam para bater foto e me cumprimentam, conversam comigo e pergunta se está tudo bem. Isso é gostoso e muito gratificante”, diz Iuna, que quando jogava nunca foi reprovado em nenhuma peneira.

Parceiros de tempos de São Raimundo e agora de Rio Negro, ele conta que a pessoa mais importante para sua carreira no futebol foi o técnico Aderbal Lana. “Devo muito a ele. Pois me trouxe para Manaus quando eu jogava no CRB. Apostou em mim, quando alguém me dá apoio e sou grato para o resto da minha vida”, declara o ex-goleiro.

Iuna elege como o mais especial a partida vencida por 2 a 1 contra o Paysandu no Vivaldão

Momentos marcantes

Iuna passou por grandes momentos na carreira de goleiro, mas elege como o mais especial a partida vencida por 2 a 1 contra o Paysandu no estádio Vivaldo Lima, duelo que garantiu o tricampeonato do Norte ao São Raimundo. Naquele ano, o São Raimundo também ficou com o título de campeão da seletiva para a Copa dos Campeões de 2001.

“Além do gol do Alberto aos 44 minutos, joguei após me recuperar de febre na véspera do jogo. A semana que antecedeu aquele duelo foi muito árdua. Estava muito debilitado e consegui jogar em alto nível. Eu acreditava naquela conquista. Guardei a luva daquele jogo”, recorda o preparador de goleiros.

João Paulo Oliveira
EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir