Eleições 2016

Prefeituráveis apresentam propostas em reuniões e panfletagem em Manaus

Hissa Abrahão, da coligação ‘Novas Ideias, Novo Caminho’ (PDT/PSDC), defendeu seu projeto de ressocialização e reintegração de condenados ou egressos do sistema prisional - foto: divulgação

Hissa Abrahão, da coligação ‘Novas Ideias, Novo Caminho’ (PDT/PSDC), defendeu seu projeto de ressocialização e reintegração de condenados ou egressos do sistema prisional – foto: divulgação

Os candidatos à prefeitura de Manaus continuam apresentando propostas para eleitorado manauara em reuniões em bairros com panfletagem, bandeiraços e caminhadas.  O prefeiturável Hissa Abrahão, da coligação ‘Novas Ideias, Novo Caminho’ (PDT/PSDC), defendeu seu projeto de ressocialização e reintegração de condenados ou egressos do sistema prisional, durante reunião comunitária realizada no último fim de semana, no bairro Compensa 1, Zona Oeste.

Em conformidade ao previsto na Lei de Execução Penal, o projeto de Hissa se baseia nas parcerias com o setor privado para implementar ações de educação profissional e oportunizar essa mão de obra carcerária no mercado de trabalho formal.

Hissa Abrahão explicou que buscou mostrar com detalhes que a educação profissional e empreendedora permite resgatar a cidadania e o valor produtivo dos presos. Em sua fala, ele lembrou que é obrigação da administração pública assegurar essa ressocialização, por meio do desenvolvimento de ações que intercedam diretamente na empregabilidade e que respaldem a preparação para o mundo do trabalho, de forma crítica, consciente e autônoma.

“Essa ressocialização está prevista na Lei de Execução Penal e implica numa mudança de pensamento e comportamento social, já que muitas empresas ainda têm uma visão preconceituosa em relação a quem é ou foi um detento. Daí a necessidade desse apoio das indústrias do PIM, que como todos sabem é a maior força geradora de empregos no Estado”, explicou Hissa Abrahão.

Na opinião do professor doutor em Educação, Gilberto Lima Santos, é importante essa quebra de paradigmas nas políticas públicas de ensino que precisam ser, como neste caso, de natureza preventiva e inclusiva. “A qualificação de detentos alia também uma conduta que combina valores econômicos e sociais. Ao desenvolver projetos que envolvem a formação de presos, a ideia do candidato promove oportunidades e abre janelas importantes para a inserção desses trabalhadores no mercado formal, vez que o trabalho só ajuda a recuperar e a reintegrar o preso na comunidade. Uma ideia simples e viável para a cidade”, explicou o especialista.

Museu da Água

O candidato a prefeito de Manaus, José Ricardo (PT), e seu vice, Yann Evanovick (PCdoB), da coligação ‘Compromisso com o Povo, participaram de panfletagem e bandeiraço nesta segunda-feira (29), no Centro. No ato, os candidatos falaram sobre a importância de resgatar e potencializar a cultura e o turismo da capital.

Uma das propostas para aproveitar as potencialidades regionais da cidade é a construção do Museu da Água e do Aquário Amazônico, visto que, no Amazonas, há mais de três mil espécies de peixes, além de outros animais exóticos, como o boto e o peixe-boi, e de ter o Rio Amazonas como a espinha dorsal da Bacia Amazônica (a maior bacia hidrográfica do mundo). “Temos uma biodiversidade incrível e cobiçadíssima pelo mundo todo, mas subaproveitada pelos governantes, seja por falta de visão ou por falta de comprometimento com interesse do povo da nossa terra. Mas reconhecemos as riquezas daqui, e queremos utilizá-las para o desenvolvimento econômico da capital e assim tornar Manaus o principal polo turístico da Região Norte”, afirmou José Ricardo.

Para Yann, é de suma importância estruturar e revitalizar os pontos turísticos de Manaus para atrair tanto os visitantes da própria cidade quanto os demais turistas. “A cidade precisa estar arrumada para receber bem todos os visitantes e deixar uma boa impressão para que eles queiram voltar. E é primordial também estimular que os manauaras conheçam nossa história, o Teatro Amazonas, o Museu do Homem do Norte, o Encontro das Águas, praças, as bibliotecas e palacetes”, disse.

A coligação também tem outras propostas para o turismo, como a criação da ‘Cidade Indígena’, formando um complexo de resgate e promoção desta cultura; e a revitalização do Museu do Homem, que nunca recebeu a valorização digna de sua importância. “O Amazonas tem a maior população indígena do Brasil e, em Manaus, há mais de 30 etnias. Apesar disso, o valor destinado a políticas públicas para os indígenas é irrisório. Uma clara demonstração da falta de valorização dessa enorme riqueza cultural”, acentuou.

E mais: desenvolver e promover ampla divulgação, em níveis nacional e internacional, e de um calendário oficial de atividades religiosas, da diversidade da culinária regional, da beleza do Centro Histórico, das riquezas naturais e paisagística como o encontro das águas e das Reservas Ecológicas, que favoreça o fomento do turismo cultural ecológica, além de buscar parceria com empresas do Polo Industrial de Manaus para que promovam em Manaus grandes encontros de executivos e de negócios.

Com informações das assessorias

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir