Dia a dia

Prefeitura vai vistoriar 227 mil imóveis em ação de combate ao Aedes aegypt

As visitas domiciliares serão executadas por 188 agentes de endemias que irão identificar e eliminar criadouros de mosquitos - foto: divulgação

As visitas domiciliares serão executadas por 188 agentes de endemias que irão identificar e eliminar criadouros de mosquitos – foto: divulgação

A Prefeitura de Manaus começou nesta segunda-feira (10), uma grande mobilização para intensificar o combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus da dengue e da febre chikungunya. A abertura oficial dos trabalhos ocorreu na sede do Distrito de Saúde Leste (Disa Leste). A ação, promovida por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), teve largada nos bairros Jorge Teixeira e Cidade de Deus.

A diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Dvae) da Semsa, Angélica Tavares, informou que o trabalho de intensificação vai ocorrer em um período estimado de 60 dias, atingindo 17 bairros considerados prioritários por apresentarem maior índice de infestação do Aedes aegypti no município de Manaus.

“São bairros que apresentam um alto risco de infestação do mosquito e a estratégia é mobilizar agentes de endemias, em formato de mutirão, que irão realizar visitas domiciliares em 100% dos imóveis desses 17 bairros”, destacou.

A ação vai atender os bairros Cidade de Deus, Jorge Teixeira, Tancredo Neves, São José, Zumbi, Coroado, Aleixo, Adrianópolis, Nova Cidade, Educandos, Gilberto Mestrinho, Armando Mendes, Colônia Antônio Aleixo, Vila Buriti, Betânia, Colônia Oliveira Machado e Vila da Prata. Os bairros foram selecionados levando em consideração o resultado do último Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa) e o Mapa de Vulnerabilidade que é elaborado pelo Dvae, com o cruzamento de informações sobre o índice de  infestação do mosquito e o número de notificação de casos em cada localidade.

As visitas domiciliares serão executadas por 188 agentes de endemias que irão identificar e eliminar criadouros de mosquitos. “Os agentes vão orientar os moradores para que não permitam a existência de objetos ou lixo que sirvam para acumular água e ajudar na proliferação do Aedes aegypti nas residências. Todos os agentes estão devidamente identificados e fardados. Solicitamos que a população colabore recebendo os agentes em sua residência e colocando em prática as orientações recebidas”, recomendou Angélica Tavares.

Doenças

A principal estratégia de controle da dengue e da chikungunya é o combate ao mosquito Aedes aegypti, que também é o vetor do Zika vírus, doença que ainda não foi notificada no estado do Amazonas, mas que preocupa os serviços de saúde.

Em relação à dengue, o município de Manaus tem registrado uma redução de 39% no número de casos em comparação com o ano passado, com um total de 2.124 casos de dengue nos primeiros seis meses de 2015. No caso da febre chikungunya, Manaus registrou 16 casos confirmados, inclusive cinco casos com transmissão local aguardando confirmação do Instituto Evandro Chagas (laboratório de referência nacional para a região Norte).

Com informações da assessoria de comunicação

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir