Dia a dia

Prefeitura tira 900 toneladas de lixo de igarapés em Manaus

Além da retirada dos lixos de dentro dos leitos as orlas dos igarapés receberam serviço de capinação – Divulgação/Secom

Mais de 900 toneladas de lixo já foram retiradas dos igarapés da cidade nos dois primeiros meses do ano pela Prefeitura de Manaus. A modalidade ganha ainda mais relevância neste primeiro trimestre, como medida preventiva do período de chuvas.

Além das áreas que recebem equipes diárias de limpeza pela alta demanda, como a Manaus Moderna, Orla do São Raimundo, Ponta Negra, Igarapé do Franco e Manaus 2000, outros 20 igarapés já receberam serviços de capinação, jardinagem e retirada de lixo, desde o começo do ano. “Atividades diárias e as ações emergenciais fizeram parte das ações de limpeza nos igarapés nos últimos dois meses de trabalho”, disse o secretário municipal de Limpeza Urbana, Paulo Farias.

Nesta terça-feira (7), a Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp) dá continuidade à atividade, com ações nos igarapés do Mindu (Novo Aleixo, zona Norte) e Nossa Senhora de Fátima (zona Norte). “A limpeza nos igarapés é importante, não apenas pela questão ambiental do leito dos rios e pela estética da cidade, mas é essencial para evitar os alagamentos e as enchentes. Isso é causado, na maioria das vezes, por conta do lixo jogado pela população nos córregos”, explicou o secretário.

Essa modalidade de limpeza retira em média 23 toneladas por dia de lixo dos igarapés, a um custo de R$ 900 mil por mês aos cofres públicos. “É uma das modalidades mais caras de limpeza do mundo e é pouco eficiente, pois as equipes precisam voltar aos igarapés constantemente para retirar mais lixo que se acumula novamente. É essencial que a população evite jogar lixo nos rios e nas ruas, já que todo lixo arremessado nas ruas vai parar nos bueiros e igarapés”, alertou Farias.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

grupo
Subir