Dia a dia

Prefeitura reforça ações de educação em saúde no período de carnaval

A Prefeitura de Manaus vai intensificar as ações de educação em saúde para a prevenção e detecção precoce das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) no período do carnaval. A partir deste sábado (18), quando começam as apresentações das bandas mais tradicionais da cidade, mais de 400 profissionais da rede municipal de saúde e membros de organizações da sociedade civil estarão nas ruas para o trabalho de orientação aos foliões, que segue até 12 de março, com o desfile do bloco LGBT Folia.

Neste período, devem ser distribuídos 500 mil preservativos masculinos. Mais de 100 unidades de saúde da rede municipal também intensificaram a oferta do teste rápido para HIV, sífilis e hepatites B e C e a vacinação de meninas e meninos contra o vírus HPV.

O prefeito Arthur Virgílio Neto considera que o período de carnaval é uma oportunidade para que os serviços da rede municipal possam mobilizar a população com o objetivo de minimizar comportamentos de risco.

“O Carnaval concentra um grande número de pessoas em diversos pontos da cidade, representando uma chance de massificarmos informações sobre transmissão e prevenção de doenças e alertarmos sobre outros comportamentos que oferecem risco à saúde, como o excesso de bebida alcoólica e o consumo de alimentos na rua sem a higiene adequada ”, destaca Arthur Virgílio.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, explica que o trabalho de prevenção às ISTs vem acontecendo desde o começo deste mês em eventos organizados por unidades de saúde e nos ensaios e apresentações de bandas, blocos e escolas de samba da capital. “A partir de agora, as ações serão intensificadas, alcançando 45 eventos de carnaval, incluindo o Carnaboi”.

Segundo o secretário, os 500 mil preservativos masculinos serão distribuídos gratuitamente com abordagem prévia. “Os técnicos darão orientações sobre o uso correto da camisinha, que é a principal medida de proteção contra as infecções sexualmente transmissíveis”, resalta Homero.

A Chefe do Núcleo de Controle das IST/AIDS e Hepatites Virais da Semsa, assistente social Giane Duarte de Sena, explica que as ações estão sendo executadas por profissionais que atuam nos Distritos de Saúde (Disas) Sul, Oeste, Norte, Leste e Rural, de acordo com a área de atuação de cada um. O trabalho também conta com o apoio do Fórum OSC/Aids do Amazonas, que reúne Organizações da Sociedade Civil que militam na luta contra o HIV/AIDS.

“Além da distribuição de preservativos e ações de educação em saúde, haverá oferta de teste rápido para HIV, sífilis e hepatites B e C nas 113 unidades de saúde. O mesmo acontece com a vacinação contra o HPV para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 12 a 13 anos, nas 182 salas de vacina de Manaus”, ressalta Giane Sena.

Ação

Uma das ações aconteceu na manhã desta quinta-feira, 16, no bairro Presidente Vargas (zona Sul), organizada pela Unidade Básica de Saúde da Família – Sul 06 (UBSF – S 06), na quadra da igreja Santa Luzia, onde a população teve acesso a testes rápidos e em 30 minutos resultados positivos ou negativos para o HIV, a sífilis e as hepatites B e C.

Além do teste, a unidade de saúde organizou a realização de palestras educativas sobre as infecções sexualmente transmissíveis e distribuição de material educativo e de preservativos masculinos. “É um trabalho de prevenção que a UBSF – Sul 6 realiza durante todo o ano, mas reforçamos durante o período de carnaval, quando comportamentos de riscos, o uso de álcool, de outras drogas e da prática de sexo sem camisinha, podem ser intensificados”, explica a enfermeira Mary Anny Cassiano de Moraes Silva, técnica responsável pela ação de saúde.

Tendo sido informado sobre a oferta de exames durante a missa na igreja Santa Luzia, o comerciário aposentado Valdeci Gomes dos Santos, 66 anos, foi um dos moradores da comunidade que compareceu ao evento. “Não participei de nenhuma outra ação como essa ainda, mas acho importante mobilizar a população para que as pessoas possam se precaver. Várias doenças estão por aí e muitas pessoas nem sabem que estão doentes. Por isso é essencial que recebam orientação sobre como lidar com essa situação e como se prevenir”, afirmou Valdeci Santos.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir