Dia a dia

Prefeitura realiza campanha de conservação dos livros didáticos

Mais de cem mil livros didáticos foram disponibilizados – Divulgação/Semcom

Escolas que atendem alunos do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) da Secretaria Municipal de Educação (Semed) iniciaram nesta segunda-feira (20), a ‘Campanha de Conservação dos Livros Didáticos 2017’. A ação continuará suas atividades até o dia 27 em todas as unidades da rede municipal de ensino.

Com atividades lúdicas e pedagógicas, a campanha busca mobilizar toda a rede municipal para sensibilizar alunos, pais e professores para a importância da conservação dos livros didáticos, de forma a mantê-los em boas condições de uso, para que sejam reutilizados por outros alunos no ano seguinte. A medida se enquadra na política de austeridade adota pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, reduzindo o desperdício do dinheiro público, minimizando gastos e otimizando os investimentos.

Mais de cem mil livros didáticos foram disponibilizados para a Semed pelo Ministério da Educação (Med). Segundo a coordenadora municipal do Livro Didático, Loana Portela, o Fundo envia os livros reutilizáveis, que são cedidos, temporariamente, aos alunos nas disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática, Arte, Ciências Humanas e da Natureza, bem como o Livro Regional, do 4º ao 5º ano do Ensino Fundamental. Também fazem parte da ação, os materiais destinados ao trabalho de Letramento e Alfabetização, Alfabetização Matemática, Ciências Humanas e da Natureza, distribuídos para os 1º, 2º e 3º anos, além dos livros de Língua Estrangeira (Inglês) para alunos do 6º ao 9º ano.

“Essa campanha não se restringe ao cuidado com as capas ou com o manuseio dos livros. Por meio de palestras com pais e alunos, além de atividades lúdicas como teatro e fantoche, é trabalhada a conscientização dos alunos no cumprimento de seus deveres em preservar as coisas públicas”, disse Loana Portela.

Prática

Com um total de 392 alunos da educação infantil e do 1º ao 5º ano do ensino fundamental, a Escola Municipal Arthur Cezar, localizada no conjunto Novo Horizonte, Parque 10 de Novembro, Zona Centro-Sul da cidade, movimentou os alunos com um mutirão para encapar os livros, além da produção de cartazes sobre a conservação dos materiais didáticos e a elaboração coletiva de regras para o manuseio correto do livro didático.

“Os alunos têm hoje uma grande participação, pois o índice de perda de livros está bem pequeno em relação aos anos anteriores. Hoje temos menos de 20 livros perdidos em toda escola. As professoras ajudaram e os pais foram conscientizados na reunião sobre a importância de manterem esses livros em bom estado”, comentou a pedagoga da escola, Taynara Fonseca.

Há quatro anos estudando na unidade, pela primeira vez, a aluna do 5º ano matutino, Ana Raquel, 10, participou das atividades e ficou feliz com o trabalho de encapamento. “Encapar o livro é bom para nós trabalharmos em grupo com os nossos colegas. Gostei de fazer esse trabalho, porque o livro fica conservado e os outros colegas vão poder usar um livro quase novo”, contou.

A jornada está em conformidade com a Lei Municipal n. 1.540, de 27 de dezembro de 2010, que instituiu a Semana Municipal de Conservação do Livro e Material Didático, bem como o art. 4º, inciso 1º, da Resolução n. 42, de agosto de 2012, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que promove a Campanha de Conservação dos Livros Didáticos.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir