Dia a dia

Prefeito pede fim da greve e classifica movimento como ‘irresponsável’

Arthur Virgílio se reúne nesta manhã com representantes dos rodoviários e das empresas de ônibus – Arquivo EM TEMPO

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, classificou como insensata e inconsequente a greve dos rodoviários que paralisou 100% da frota de ônibus da capital.

“Não vai haver pressão. Não vou trabalhar sob pressão para colocar uma minoria acima de mais de dois milhões de manauaras. Falo isso com clareza e com firmeza”, disse o prefeito que se reúne às 9h com representantes das empresas de ônibus.

Em um áudio divulgado nas redes sociais o prefeito destacou que sempre manteve o diálogo aberto com a categoria para solucionar questões salariais e outras reivindicações trabalhistas.

“Sempre defendi o salário justo para os rodoviários, mas não é sob a pressão de uma greve que se vai chegar a uma aliança comigo ou se obter vantagens para a categoria”, afirmou Arthur Neto.

Desde as 4h da manhã desta terça-feira os fiscais da Superintendência Municipal de Transporte Urbanos (SMTU) estão atuando nas dez garagens que atendem o Município para acompanhar o cumprimento da decisão judicial.

Agentes da Guarda Municipal de Manaus estão presentes nos terminais de integração e policiais da Policia Militar também estão dando apoio solicitado pela SMTU.

Os microônibus do Transporte Alternativo e os mototaxistas foram autorizados a seguirem viagem até o centro da cidade. A SMTU vai encaminhar um relatório para a PGM sobre a greve.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir