Sem categoria

Prefeita, secretário e vereador de Pauini são presos em operação da PF que investiga desvios de R$ 15 mi

A prefeita foi presa pela Polícia Federal na madrugada de hoje - foto: divulgação

A prefeita foi presa pela Polícia Federal na madrugada de hoje – foto: divulgação

 

A prefeita do município de Pauini, no sudoeste do Amazonas, Maria Barroso da Costa, foi presa nesta segunda-feira (9) pela Operação Cartas Chilenas, da Polícia Federal, em parceria com a Controladoria-Geral da União (CGU).

Maria é acusada de ser a líder de uma organização criminosa que desviou cerca de R$ 15 milhões de verbas públicas de educação e de saúde. O esquema fraudulento tinha também a participação do vereador Antônio Barreiros Venâncio (PR), mais conhecido como Chiba, e do secretário municipal de Saúde, José Augusto Salvador, que também foram presos, e outros secretários de governo e servidores da prefeitura.

Segundo a PF, o grupo teria desviado recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), do Sistema Único de Saúde (SUS) e do Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei). A investigação constatou que das 64 licitações analisadas, 44 foram fraudadas.

O chefe da CGU Amazonas, Marcelo Borges, informou que a denúncia partiu do Ministério Público Federal. As investigações também constataram que falsos médicos, sem registro no Conselho Regional de Medicina (CRM), atuavam em Pauini com salário médio de R$ 20 mil.

“O genro da prefeita, que é um falso médico, recrutava estudantes de medicina da Bolívia e colocava para trabalhar nos hospitais, sendo que há apenas um médico no município com [registro de] CRM. Então só ele assinava os laudos e os prontuários. Os falsos médicos atendiam a população de forma totalmente inadequada. Inclusive, parte do salário deles era entregue para a prefeita e para o secretário de Saúde”, disse o chefe do CGU Amazonas.

De acordo com Borges, as ambulâncias das cidades também eram desmontadas e as peças vendidas. “Está tudo lá sucateado, as ambulâncias estão lá, mas não funcionam. Há denúncias de vendas de peças de veículos oficiais, tanto veículos que foram cedidos pela União quanto os que foram adquiridos pelo município, que foram depenados e vendidas as peças. O lucro disso era repartido entre a organização”, disse.

O chefe da CGU Amazonas disse ainda que parentes da prefeita teriam aberto empresas de fachada para ganharem licitações na prefeitura.

Os participantes do esquema vão responder pelos crimes de corrupção ativa e passiva, organização criminosa, lavagem de dinheiro, peculato, crimes de responsabilidade, dispensa indevida de licitação, falsificação de documentos públicos e exercício ilegal da medicina.

A Operação Cartas Chilenas mobiliza 30 policiais federais para o cumprimento de 49 medidas judiciais em Pauini e em Manaus, no Amazonas, e nos municípios de Rio Branco, Boca do Acre, Epitaciolândia e Brasileia, no Acre.

Os policiais utilizaram dois aviões e um helicóptero para chegar a Pauini, que tem 10 mil habitantes e é de difícil acesso.

A reportagem não conseguiu contato com a prefeitura do município.

Com informações da assessoria

1 Comment

1 Comment

  1. gustavo de souza

    10 de maio de 2016 at 10:33

    Rapaz, isso é triste ó pra nossa cidade ´´pauini-am´´

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir