Sem categoria

Prefeita em exercício de Iranduba exonera secretários e inicia investigação interna

Madalena de Jesus assumiu o cargo, ontem, após a prisão do prefeito, Xinaik Medeiros (PTB), acusado pelo Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) de participar de uma rede de corrupção no município - foto: divulgação

Madalena de Jesus assumiu o cargo, ontem, após a prisão do prefeito, Xinaik Medeiros (PTB), acusado pelo Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) de participar de uma rede de corrupção no município – foto: divulgação

No mesmo dia que assumiu como prefeita em exercício do município de Iranduba, Madalena de Jesus (PSDB), exonerou todos os secretários municipais e cargos comissionados nomeados pelo prefeito Xinaik Medeiros (PTB) que está preso em Manaus acusado de participar de uma rede de corrupção no município.

Após receber denúncias de que há, no mínimo, 500 servidores municipais ‘fantasmas’ em Iranduba, a prefeita disse que fará uma auditoria interna no Executivo municipal.

Ontem, ela encaminhou um documento ao Ministério Público do Estado (MPE-AM) e ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) para que os órgãos enviem técnicos ao municípios para auxiliar na apuração.

“Não vou segurar pepino de ex-prefeito, de ex-secretários ou mesmo de vereadores, caso tenha mais envolvidos, esses deverão ser punidos. Sei que todo ser humano tem falha, mas eu quero ter o mínimo possível. Agradeço a Deus por estar aqui, por não ter feito parte da situação que se encontrava Iranduba. Eu fui humilhada, fui deixada de lado e, graças a Deus, me comportei muito bem”, disse a prefeita.

Ela informou que a Prefeitura de Iranduba tem uma folha de pagamento maior que a dos municípios de Parintins e de Manacapuru, com valores que podem ultrapassar os R$ 4,3 milhões destinados a 12 secretarias.

Ela não descartou a possibilidade de mais cortes na folha de pagamentos, com exoneração de servidores e reorganização de órgãos municipais com o objetivo de enxugar a máquina administrativa.

“Quero deixar bem claro para o Ministério Público do Estado (MPE), para o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e para o povo de Iranduba, a minha transparência, o meu trabalho será voltado à população desse município”, disse Madalena.

A prefeita informou que as investigações da operação ‘Cauxi’, deflagrada pelo MPE-AM na última terça-feira (11) devem continuar, inclusive com uma intervenção federal, até mesmo em atendimento as reinvindicações dos moradores que entraram com processos na Justiça estadual contra a gestão de Xinaik Medeiros.

Gestão

Ela foi afastada das funções de vice-prefeita, ainda no início do mandato, por desentendimentos com o então prefeito e, por isso, não tinha acesso e nem conhecimento dos processos licitatórios do Executivo municipal e da articulação feita entre o prefeito e os vereadores do município.

Segundo ela, hoje o povo de Iranduba está feliz e o que pede de Deus é orientação para que possa conduzir o município.

“Não tinha conhecimento de nada que acontecia na prefeitura uma vez que fui vetada de tudo, nem gabinete eu tinha. Agora estamos em um novo momento, eu sei que todos os secretários são profissionais, são competentes, mas estamos em uma nova gestão e preciso mudar para que eu possa colocar pessoas de minha confiança. Para que possamos de aqui para frente fazer esse trabalho com a transparência para que o povo de Iranduba seja privilegiado”, disse a prefeita.

Por Henderson Martins

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir