Mundo

Prédio de jornalista que denunciou kirchnerista é apedrejado

O edifício onde mora o jornalista argentino Jorge Lanata, que vem denunciando casos de corrupção de integrantes do governo de Cristina Kirchner, foi apedrejado na noite desta segunda (3).

Cápsulas de bala de um revólver calibre 38 foram encontradas na frente da portaria do edifício, que fica no bairro do Retiro, perto do centro de Buenos Aires.

O jornalista denunciou, no último domingo (2), que o chefe de gabinete de Cristina, Aníbal Fernández, estaria envolvido em um caso de triplo assassinato e tráfico de efedrina ocorrido há sete anos.

Fernández é um dos candidatos governistas para governador da Província de Buenos Aires. Segundo pesquisas de intenção de voto feitas antes da denúncia, o kirchnerista lidera a corrida eleitoral, em empate técnico com a opositora María Eugenia Vidal (PRO).
Em entrevista à rede de TV TN, Lanata afirmou que foram três os episódios de agressões. Os dois primeiros com pedras, lançadas contra a portaria de seu edifício e contra uma guarita da Polícia Federal, que fica ao lado. Mais tarde apareceram as cápsulas de bala, mas não houve disparos.

O jornalista disse suspeitar que o ocorrido tenha relação com o caso que denunciou, envolvendo o chefe de gabinete argentino.

“Espero que investiguem e que se faça justiça sobre este tema. Se não é verdade, que nos digam, mas que investiguem antes. Mas se for verdade, que o castigado seja Aníbal Fernández”, disse.

A polícia trabalhou na tarde desta terça (4) no local. Imagens das câmeras de segurança do edifício deverão ser utilizadas na investigação dos agressores.

Lanata afirmou que pediria segurança da polícia metropolitana, cujo comando é de Mauricio Macri (PRO), político que governa a cidade de Buenos Aires e que faz oposição ao governo federal.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir