Sem categoria

Preço dos imóveis deverá sofrer aumento no Amazonas

Segundo pesquisa da Ademi/AM, mercado imobiliário local vendeu, em média, 9 imóveis, em fevereiro - Arthur Castro

Segundo pesquisa da Ademi/AM, mercado imobiliário local vendeu, em média, 9 imóveis, em fevereiro – Arthur Castro

A médio e longo prazo os imóveis vendidos em Manaus poderão ficar mais caros por conta do impasse político e econômico do país que se arrasta desde o ano passado. A afirmação feita ontem (17) pelo presidente da Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (Ademi/AM), Romero Reis, durante a Pesquisa de Mercado Imobiliário referente ao mês de fevereiro deste ano.

Conforme Reis, apesar do momento da economia o mercado ainda se mantém estabilizado. Segundo ele, o momento atual é favorável para a compra de um imóvel. “Se olharmos pela ótica do consumidor, nunca foi tão bom comprar imóvel como hoje. As empresas estão facilitando as condições de pagamento e priorizando a venda”, disse.

Em meio as dificuldades financeiras enfrentadas pelos brasileiros, o mercado imobiliário de Manaus se surpreendeu positivamente em fevereiro. A pesquisa mensal da Ademi apontou que em fevereiro, em média, foram de quase 9 imóveis por dia.

Reis afirmou que as empresas buscam priorizar a venda dos estoques oferecendo uma negociação mais flexível de pagamentos, ofertas personalizadas a cada comprador e a redução do valor do metro quadrado. Segundo ele, esses fatores foram fundamentais para o crescimento do mercado. A pesquisa mostra ainda que ao todo, em fevereiro, foram comercializados 252 imóveis em Manaus.

De acordo com os dados da pesquisa, o bairro Ponta Negra (Zona Oeste) possui maior número de unidades vendidas, 43 unidades habitacionais, seguido pelo bairro Santa Etelvina, onde foram vendidas 41 unidades.

A pesquisa identifica ainda o perfil das moradias comercializadas nesse período. De todas as que foram vendidas, 117 eram de dois quartos, 114 de três quartos, duas unidades com um único dormitório, nove com quatro quartos e três coberturas com três quartos em cada.

Custo

O levantamento mostrou ainda que Manaus continua com um valor do metro quadrado muito abaixo da média em relação às outras cidades. Segundo esse ranking, Manaus está na 17ª colocação nacional, com o valor do metro quadrado de R$ 4.808. O valor mais alto continua sendo no Rio de Janeiro, de R$ 10.390.

“Das 20 capitais pesquisadas no Brasil, Manaus é a quinta com o metro quadrado mais barato custando R$ 4,8 mil, apesar de Manaus não ser um centro produtor de matéria-prima”, disse Reis.

Ele destacou que os imóveis de dois e três quartos lideram as vendas. “Isso é uma tendência, pois, por conta do adensamento das cidades as pessoas vivem em lugares mais compactados”, afirmou o presidente da Ademi/AM.

Por Asafe Augusto

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir