Sem categoria

Preço do feijão apresenta alta de 40% em Manaus

Preço do feijão sofreu reajustes em todo o país e na capital amazonense não foi diferente. O quilo do grão de alguns tipos custa R$ 15, enquanto que o feião carioca, que é um dos mais consumidos, sai por R$ 10 nas feiras da cidade - foto: Márcio Melo

Preço do feijão sofreu reajustes em todo o país e na capital amazonense não foi diferente. O quilo do grão de alguns tipos custa R$ 15, enquanto que o feião carioca, que é um dos mais consumidos, sai por R$ 10 nas feiras da cidade – foto: Márcio Melo

O preço do feijão disparou nas feiras e nos supermercados da capital amazonense com alta de 40%. Alguns tipos de feijão chegam a custar até R$ 15 para o consumidor manauense. Já o feijão carioca, o mais procurado, custa R$ 10 o quilo.

Só de janeiro a maio deste ano, o valor do produto já acumulou alta de 28,1%. Segundo dados da empresa de pesquisa GFK, esse índice está acima do IPCA, que acumula um índice de 4,05%.

Uma das justificativas para o aumento frequente do produto tem sido a quebra de safra, algo que era previsto por especialistas do setor desde o final o ano passado.

Ainda segundo a GFK, no plantio de 2015, havia uma falta de água em regiões importantes como no Paraná e em Minas Gerais, o que fez o produto não se desenvolver bem. Porém, na hora da colheita em 2016, o excesso de chuvas atrapalhou a lavoura, gerando quebras de 20% a 30% nestas regiões.

Uma pesquisa realizada pelo EM TEMPO, neste fim de semana, mostra que em alguns pontos de Manaus, o preço de feijão subiu nos primeiros dias de junho, em média 40%. Comerciantes afirmam que a alta prejudicou a comercialização do produto, que agora vem sendo evitado nas compras do mês pelas donas de casa.

“A baixa oferta do feijão, principalmente em Manaus, fez com que o distribuidor repassasse a mercadoria para os comerciantes, nesta semana, por um preço bastante elevado. O aumento foi quase de 40%, o que assustou os consumidores que, praticamente, desapareceram da feira. Eles olham, pesquisam, mas quando se deparam com o atual preço, decidem não levar. Para nós, só aguça ainda mais a crise. O feijão está encalhado na prateleira e se continuar assim, pode estragar”, disse o feirante Raimundo Feitosa.

Na feira da Manaus Moderna, no Centro, até a última semana, o preço do quilo do feijão carioca custava, em média, R$ 6, com o reajuste, o produto não sai por menos de R$ 10 o quilo.

Já nos principais supermercados, o consumidor consegue levar o feijão para casa por um preço mais acessível, dependendo da marca.

No DB, da Ponta Negra, Zona Oeste, o quilo sai por R$ 5,99. O mesmo valor é cobrado pelo Carrefour, também situado na Ponta Negra. Já no supermercado Veneza, no bairro Parque 10 de novembro, Zona Centro-Sul, o quilo do “carioquinha” é vendido a R$ 8,27.

Pesquisa

Para os consumidores, a ordem do momento é pesquisar para obter descontos nas refeições diárias, em especial, nos pratos com feijão, que é um dos principais alimentos básicos do manauense.

O analista de crédito Roberta Soares ressaltou que a alta do preço provoca ajustes na lista de compra, principalmente, no cardápio da sua casa. “Fica difícil servir todo dia, seja no almoço ou no jantar, o feijão. Como o nosso salário não acompanha essas altas, a única forma de economizar, é reduzir a quantidade do produto que será levado para casa”, declarou Roberta.

 

Por Gerson Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir