Sem categoria

Preço da gasolina volta a ficar mais caro em Manaus

Sindicato do segmento não falou de reajuste da Petrobras, apenas que o mercado é livre para definir valores - foto: Márcio Melo

Sindicato do segmento não falou de reajuste da Petrobras, apenas que o mercado é livre para definir valores – foto: Márcio Melo

O preço da gasolina comum de Manaus voltou a registrar novo aumento em alguns pontos de combustível. O valor que variava entre R$ 3,38 a R$ 3,59, agora começa a ser encontrado em algumas bombas da capital amazonense, entre R$ 3,85 e R$ 3,95.

Dentro da sua política de não falar da variação de preço dos combustíveis dos postos da cidade, o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Lubrificantes, Álcool e Gás Natural do Estado do Amazonas (Sindicam), Luiz Felipe Moura Pinto, disse não teve nenhum novo reajuste anunciado pela Petrobras. Afirmou apenas que, quem faz o preço é o mercado.

“Cada proprietário é livre para escolher os valores que acharem mais convenientes. O mercado é livre nesse sentido. Nós do sindicato não podemos opinar sobre os preços que cada um pratica. Não são todos os postos que já estão com o preço mais elevados. Ainda tem alguns que permanecem no preço antigo. O motivo para essa mudança cada proprietário sabe”, disse Luiz Felipe.

O preço mais alto encontrado ontem pelo aplicativo do Programa de Proteção e Orientação ao Consumidor do Amazonas (Procon-AM), o posto com o valor mais caro é o da bandeira Ipiranga, o Posto Boulevard, localizado na avenida Álvaro Maia, Zona Centro Sul, a R$ 3,95. Pelo valor de R$ 3,85 a gasolina comum está sendo vendida no posto de BR, na avenida São Jorge, em frente ao 1º Batalhão de Infantaria na Selva (Bis). A gasolina mais barata é encontrada no Auto Posto Gaspetro, da bandeira Equador, a R$ 3,38.

Manutenção

Segundo o gerente do Ponto Atem, na avenida Brasil, o preço antigo de R$ 3,49, ainda está sendo mantido, mas pode variar nos próximos dias. “Ainda temos combustível com o valor antigo devido ao estoque nas bombas, mas podemos alterar o valor a qualquer momento. Isso é uma sinalização do mercado, não depende só dos postos”, afirmou.

Segundo o consumidor Luiz Ricardo, 35, o consumidor nunca saberá de quanto poderá encontra um novo aumento nas bombas da cidade. “Em Manaus os empresários não respeitam a população e ainda debocham dos órgãos de defesa do consumidor, que têm sido frouxos com os empresários” alertou o autônomo.

Por Stênio Urbano

3 Comments

3 Comments

  1. Orlandino

    20 de maio de 2016 at 11:21

    OsAA POLITICOS “CARA DE PAU” do AMAZONAS tanto deputados como vereadores não estão nem AI! Para acabar com o CARTEL DE POSTOS DE GASOLINAS. Porque nos que PAGAMOS .

  2. Pingback: Sindcomb Notícias – Sexta-Feira, 20 de Maio de 2016 – SINDCOMB

  3. comedor

    20 de maio de 2016 at 08:46

    Só a policia amazonense parece não saber da existência do cartel de posto de combustível aqui em Manaus.

    Será que tem haver com o fato de vereadores e deputados que são donos de postos estarem envolvidos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir