Economia

Preço da gasolina cai, mas postos dificultam venda

Alguns postos comercializam a gasolina a R$ 3,39 – Arthur Castro

 

O baixo consumo de gasolina levou os donos de postos de combustíveis de Manaus a fazer uma nova redução no valor da gasolina de, em média, R$ 0,40, de acordo com o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Lubrificantes, Álcool e Gás Natural do Estado do Amazonas (Sindcam). Alguns postos da cidade foram além e reduziram em até R$ 0,75.

Antes da “promoção”, a maioria dos postos de Manaus comercializava o litro da gasolina a R$ 3,99. Porém, o último levantamento semanal realizado pela Secretaria Executiva de Orientação de Proteção do Consumidor do Amazonas (Procon-AM) registrou o combustível mais barato da cidade no posto José Sarney, da bandeira Atem, na rua Jardinópolis, bairro Novo Aleixo, onde os motoristas podem abastecer ao preço R$ 3,24. Segundo o Sindcam, as promoções não têm prazo para terminar.

O vice-presidente do Sindcam, Geraldo Dantas, disse que mesmo com o início das aulas e a movimentação do Carnaval, as vendas continuavam em baixa, por esse motivo, os estabelecimentos adotaram as promoções.

“Ainda há o desemprego alto e pouco dinheiro circulando, então as pessoas gastam menos com combustível”, explicou.

A chefe de pista Adeniza Leão, do posto Shell da avenida Constantino Nery, disse que depois que o posto reduziu o valor da gasolina para R$ 3,49, na última quinta-feira (23), as vendas aumentaram 50%. Adenize conta que o último aumento no preço levou a diminuição do fluxo de clientes, mas, segundo ele, logo esse fluxo se estabilizou. “Agora tem motorista que está vindo de outros bairros para abastecer aqui”, reforçou a funcionária.

Aprovação

O comerciante José Hamilton, 44, usa seu veículo para trabalhar e, por esse motivo, consome uma quantidade maior de gasolina, com gastos semanais que ficam em torno de R$ 200, ou abastece a cada três dias, quando o consumo é maior. Depois que baixou o valor, Hamilton já acredita ter economizado até 25% do seu consumo habitual. “Hoje, abasteço até R$ 160, economizando aí uns R$ 40 em média, por semana ou a cada três dias, porque rodo muito com o carro por conta do trabalho”, revelou.

O borracheiro Paulo Roberto, 28, chega a comprar combustível no valor de R$ 140 por semana. Segundo ele, logo após a redução do preço, no primeiro reabastecimento, já economizou em torno de R$ 10. “Eu colocava antes num posto do bairro Cachoeirinha, ao preço de R$ 3,69. A última vez foi no domingo passado, mas já nesse fim de semana, começou a baixar o preço e já coloquei gasolina a R$ 3,50”, disse o borracheiro.

Joandres Xavier

EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

grupo
Subir