País

Positivo é investigada por cartel no mercado de informática

Positivo é investigada por cartel no mercado de informática - foto: reprodução

Positivo é investigada por cartel no mercado de informática – foto: reprodução

A Positivo Informática, a maior fabricante brasileira de computadores, está sendo investigada pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) diante de indícios de que liderou um cartel no mercado de informática no país.

O órgão informou nesta quinta-feira (23) que abriu processo administrativo para apurar o caso com mais profundidade. O procedimento indica que a superintendência-geral do Cade encontrou fortes evidências da existência do conluio.

Outras nove companhias, que seriam revendedoras da Positivo, estão sendo investigadas. Também são alvo da apuração 18 pessoas físicas, entre elas, dois funcionários da Positivo.

O esquema comprometeu o resultado de concorrências públicas e privadas para a aquisição de notebooks, desktops, tablets, lousas interativas e projetores, segundo o material reunido até o momento.

De acordo com o Cade, há evidências de que a Positivo adotou uma estratégia para dividir o mercado de informática. A empresa exigia que seus revendedores indicassem quais licitações gostariam de participar e dava “autorização” para que disputassem ou não uma concorrência.

Caso um revendedor descumprisse o acordo, a Positivo interrompia o fornecimento dos equipamentos como penalidade, segundo a nota técnica produzida pela superintendência-geral do órgão antitruste.

Há evidências ainda de que a Positivo vedava a participação de revendedores quando era de seu interesse participar diretamente da licitação.

Hub and poke

Esse tipo de cartel, no qual uma empresa centraliza as informações e organiza o conluio, é chamado de “hub and spoke”.

Nele, um distribuidor de produtos opera como ponto central (ou hub em inglês). Ele obtém dados comerciais que deveriam ser sigilosos dos revendedores, como informações sobre clientes em potencial e os valores que planejam ofertar numa disputa. E, então, os repassa aos demais parceiros.

Desta forma, os integrantes do cartel não precisam se comunicar diretamente para atuar de maneira coordenada. O distribuidor também fiscaliza o cumprimento do acordo.

A Positivo Informática afirmou, por meio de nota, que tomou conhecimento do processo nesta quinta-feira (23) e “irá se manifestar oportunamente no processo em questão”.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir