Dia a dia

Por falta de pagamento, transporte escolar do Careiro Castanho  volta a ser suspenso

Eles voltaram a bloquear a BR-319, como forma de protesto, nesta quarta-feira (18) - foto: divulgação

Eles voltaram a bloquear a BR-319, como forma de protesto, nesta quarta-feira (18) – foto: divulgação

Após 21 dias de paralisação, o transporte escolar do município de Careiro Castanho (localizado a 83 quilômetros de distância de Manaus), tinha apresentado normalidade na semana passada, mas voltou a ficar inativo esta semana e só deve realizar novamente a condução dos estudantes das redes de ensino municipal e estadual da região, no próximo mês, após a quitação dos salários dos condutores que estão atrasados há três meses, segundo afirmação dos pais e responsáveis dos alunos. Eles voltaram a bloquear a BR-319, como forma de protesto, nesta quarta-feira (18).

Os condutores suspenderam a paralisação por uma semana, após o prefeito do município, Hamilton Villar, prometer, durante uma reunião com os trabalhadores,  quitar os débitos com uma verba que teria sido repassada pelo governo do Estado, por meio de um convênio. Na ocasião, o gestor da cidade  afirmou  que em 48 horas iria distribuir cerca de 450 litros de combustível para que o transporte pudesse permanecer ativo.

Por outro lado, a líder comunitária Janaina Schneider destacou que nenhum dos acordos firmados com os condutores, há duas semanas, foi honrado pela prefeitura do Careiro, fato que revoltou os trabalhadores e os motivou à uma nova paralisação .

“Na semana passada, o prefeito Hamilton teria falado que o governo enviou uma parcela dos salários atrasados para a empresa responsável pelo sistema. Já a empresa, diz que nenhum dinheiro caiu na conta e que a previsão de pagamento dos servidores seria somente após o dia 20 de junho, o que deixou todos os condutores sem chão. A condução dos nossos filhos foi mais uma vez interrompida e estão todos sem poder ir à escola. Isso é uma falta de respeito com a população, com as nossas crianças”.

Como forma de protesto, pais, alunos e servidores bloquearam um trecho da rodovia 319 na manhã desta quarta-feira. Eles pediam uma solução imediata para o problema e ameaçavam continuar com o fechamento da via até que a situação no transporte fosse normalizada. Os manifestantes pediam ainda o fim do convênio entre governo e município no sistema de transporte.

“A prefeitura tem verba suficiente para manter sozinha o transporte escolar, sem precisar depender do repasse do governo, que demora meses e vem causando transtornos as nossas crianças. Vamos continuar protestando até que toda essa situação seja resolvida. O prefeito promete uma coisa, não cumpri e some. Hoje, os trabalhadores estão sem pagamento e sem previsão de quando vão receber pelo serviço prestado. É lamentável que uma gestão brinque dessa forma com a população”, finalizou Janaina.

O represente da prefeitura do Careiro Castanho, Jocimar Trindade, informou à reportagem, por meio de telefone, que a alegação dos pais não procede e que o sistema de transporte escolar da cidade está 100% normalizado. O Em Tempo tentou contato com o prefeito, mas não obteve sucesso. Já o telefone da secretária de finanças do município está bloqueado para receber ligação.

O transporte escolar do município atende  a aproximadamente 200 estudantes das comunidades de São José, Caapiranga, Manri, São João, Floresta, Cintura Verde, Terra Santa, Lago do Mira e parte da BR-319.

Por Gerson Freiras

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir