Dia a dia

Ponto de ônibus na avenida Djalma Batista é fiscalizado após denúncias

A inspeção veio após denúncias de alunos de uma faculdade privada próxima ao local, que costumam utilizar o ponto de parada no horário de saída das aulas. - foto: divulgação

A inspeção veio após denúncias de alunos de uma faculdade privada próxima ao local, que costumam utilizar o ponto de parada no horário de saída das aulas. – foto: divulgação

Uma fiscalização para coibir um ponto de táxi irregular próximo a parada de ônibus localizada em frente ao Manaus Plaza Shopping, na avenida Djalma Batista, Zona Centro-Sul, foi realizada pela prefeitura de Manaus, na noite da última quinta-feira (18) sob a coordenação da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU).

A inspeção veio após denúncias de alunos de uma faculdade privada próxima ao local, que costumam utilizar o ponto de parada no horário de saída das aulas. Segundo eles, os táxis ficavam estacionados esperando clientes em frente ao shopping, prejudicando o trânsito e forçando os motoristas dos coletivos a utilizarem a faixa do meio para o embarque de passageiros.

Segundo a chefe da Divisão de Fiscalização da SMTU, Claudete Sampaio, a blitz agiu com o intuito de conscientizar os taxistas a não estacionarem em locais proibidos ou onde possam prejudicar o trânsito. “Recebemos várias denúncias de que estavam usando a frente do shopping como ponto irregular de táxi. A ação desta quinta-feira foi uma resposta aos universitários que foram afetados”, explicou.

A universitária Maria Gláucia, 22, aprovou a iniciativa do órgão. ”É muito ruim chegar na parada e encontrar o trânsito engarrafado por conta de alguns desses táxis que ficam esperando os passageiros em locais indevidos. Durante a operação, já observamos uma grande melhora”, afirmou a estudante de administração.

 Abordagens

Além da blitz no ponto de ônibus, a SMTU também fiscalizou a situação dos taxistas que transitavam pela avenida Djalma Batista, resultando em duas apreensões e uma autuação. Durante a abordagem, a equipe de inspeção recolheu um táxi sob a direção de um motorista sem Carteira Nacional de Habilitação (CNH). De acordo com os fiscais da SMTU, o condutor que estava atuando ilegalmente era filho do proprietário do táxi.

Um táxi clandestino também foi recolhido. O condutor, que não estava regularizado junto a SMTU, foi autuado em 40 UFM´s (R$ 3.351,20) e deverá comparecer a sede do órgão para prestar esclarecimentos.

Um outro condutor que não apresentou o crachá de identificação, mais conhecido como ‘Carteirão’, documento de porte obrigatório dos taxistas, também foi autuado e teve a documentação apreendida para regulamentação.

A blitz contou com cinco fiscais de transporte da SMTU, participação de efetivo da Polícia Militar e agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans).

Com informações da assessoria.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir