Esportes

Ponte Preta aproveita lambança do Vitória e volta a vencer após quatro jogos

Ponte Preta vence e estaciona na 10ª colocação do Brasileirão, com 42 pontos obtidos - foto: FábioLeoni/Ponte Press

Ponte Preta vence e estaciona na 10ª colocação do Brasileirão, com 42 pontos obtidos – foto: Fábio Leoni/Ponte Press

Depois de três derrotas e um empate nos últimos jogos, a Ponte Preta voltou a vencer na noite desta quinta-feira (13), no Moisés Lucarelli. Em partida da 30ª rodada da Série A, a equipe campineira contou com um belo gol de Rhayner e uma lambança da defesa adversária para superar o Vitória por 2 a 0 e assim continuar sonhando com uma vaga para a Libertadores.

Com o resultado, a Ponte Preta vai aos 42 pontos e fica a apenas quatro do G6, ao menos por enquanto. Já o Vitória segue estacionado nos 35 pontos e bem perto da zona de rebaixamento (apenas dois pontos separam a equipe baiana do 17º colocado Internacional).

Os dois times agora voltam a campo no início da noite de domingo (16). A Ponte recebe o vice-lanterna Santa Cruz em mais um jogo no Moisés Lucarelli, às 18h30. Uma hora depois, é a vez do Vitória enfrentar o Sport na ilha do Retiro em jogo decisivo contra o rebaixamento.

O jogo

Depois de um vacilo de Diego Renan, a Ponte Preta, em jogada muito bem trabalhada, de pé em pé, encontrou Rhayner, que dentro da área pedalou para cima do zagueiro, tirou para a esquerda e finalizou de canhota. Belo gol do jogador que, em 2015, defendeu as cores do Vitória. E certamente deixou saudade, já que, além do gol, foi o jogador mais criativo e perigoso dos donos da casa.

No segundo tempo, o Vitória praticamente deu um gol de presente para a Ponte Preta. Aos 36min da etapa inicial, Ramon e Fernando Miguel chegaram juntos para dividir a bola e o goleiro acabou furando. Ligado, Wendel ficou com a bola e, sem ninguém a sua frente, teve apenas o trabalho de empurrá-la para o gol.

O gramado encharcado pela forte chuva em Campinas ‘ajudou’ a esquentar a partida no segundo tempo. Muitas divididas ríspidas e, consequentemente, confusões entre os jogadores. A maior delas foi aos 15min, quando Willian Farias perdeu a cabeça e fez uma falta duríssima em cima de Rhayner. Os jogadores se desentenderam por quase dois minutos, algo que voltou a se repetir no lance seguinte, quando (mais uma vez) Rhayner acabou empurrado pelo mesmo Willian Farias.

Ponte Preta

Aranha; Nino Paraíba, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Reinaldo; João Vitor, Wendel (Matheus Jesus) e Maycon (Elton); Rhayner (William Pottker), Clayson e Roger. T.: Eduardo Baptista

Vitória

Fernando Miguel; Diogo Mateus, Kanu, Ramon e Diego Renan; Willian Farias, Marcelo, Cárdenas (Serginho) e Tiago Real (David); Kieza e Zé Love (Vander). T.: Argel Fucks

Gols: Rhayner, aos 23min, e Wendel, aos 36min do 1º tempo
Cartões amarelos: Fábio Ferreira, Clayson, João Vitor e Reinaldo (P); Willian Farias e Kieza (V)
Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir