Sem categoria

Polo de motocicletas registra menor nível de produção dos últimos dez anos

Segmento de peças de motocicleta, triciclos e quadriciclos é um dos principais beneficiados pela iniciativa da Sudam – foto: arquivo EM TEMPO

Montadoras produziram 16,2% a menos no acumulado de janeiro a maio, totalizando 582.528 unidades, segundo a Abraciclo – foto: arquivo EM TEMPO

A produção acumulada de motocicletas de janeiro a maio deste ano totalizou 582.528 unidades, 16,2% a menos do que o registrado em igual período de 2014 (695.155). Foi o pior resultado do setor nesse tipo de comparação desde 2005 (495.098).

A informação está no levantamento divulgado nesta quarta (10) pela Abraciclo, (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares) e praticamente toda a produção do segmento industrial está concentrada em Manaus.

Só em maio, foram produzidas 119.280 motocicletas, o que corresponde a uma alta de 15,7% em relação a abril (103.061), embora a quantidade seja 12,3% menor do que a apurada no mesmo mês de 2014 (136.080).

As vendas seguiram no mesmo ritmo. As concessionárias venderam 5,6% mais na comparação com abril – 110.026 contra 104.195 –, mas 11,9% a menos do que em maio de 2014 (124.820).

No acumulado, o volume comercializado alcançou 558.038 motocicletas, ante 636.514 unidades de igual período de 2014, correspondendo a uma queda de 12,3%. Com isso, o total de vendas nos primeiros cinco meses deste ano ficou muito próximo ao nível registrado em 2006 (524.911 unidades).

Com base nos licenciamentos do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam), compilados pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), foram emplacadas 105.471 motocicletas em maio, significando quedas de 2,5% ante abril (108.167) e de 16,8% em relação a maio de 2014 (126.701).

No acumulado do varejo deste ano, foram comercializadas 540.598 motocicletas, ante 613.751 unidades em igual período de 2014, o que corresponde a uma retração de 11,9% nos negócios.

Com um dia útil a menos, a média diária de vendas em maio ficou em 5.274 motocicletas, o menor patamar do mês desde 2006, que havia registrado 5.045 unidades comercializadas. Em relação à média diária de maio de 2014 (6.033 unidades), a retração foi de 12,6%.

As exportações somaram 3.653 motocicletas em maio, com recuo de 47,8% em relação ao mesmo mês de 2014 (7.002 unidades). Em comparação com abril (2.761 unidades), as exportações evoluíram 32,3%.

De janeiro a maio foram exportadas 12.765 motocicletas, volume 68,5% abaixo do registrado no mesmo período de 2014, que havia totalizado 40.579 unidades.

“A instabilidade macroeconômica, atrelada à falta de confiança do consumidor, reforça o momento de cautela. O setor já havia feito uma redução nas projeções de produção e vendas para 2015, porém, diante da piora do cenário, novos ajustes não estão descartados”, concluiu o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir