Dia a dia

Policiais militares acham livros didáticos jogados em ramal na estrada do Puraquequara

O material foi recolhido e levado para o 28º Distrito Integrado de Polícia (DIP) - foto: divulgação

O material foi recolhido e levado para o 28º Distrito Integrado de Polícia (DIP) – foto: divulgação

Durante patrulhamento de rotina na manhã de ontem, policiais militares da 28ª Companhia Interativa de Polícia (DIP) encontraram, aproximadamente, 300 livros didáticos abandonados em um matagal no ramal do Beto, estrada do Puraquequara, Zona Norte da cidade.

Os livros encontrados são das disciplinas de ciências, matemática, língua portuguesa e geografia, empregados do 2º ao 5º ano do ensino fundamental. A estimativa da Polícia Militar é de que o material esteja avaliado em R$ 20 mil.

O material foi recolhido e levado para o 28º Distrito Integrado de Polícia (DIP).  Porém, o delegado titular, Caio Cesar Nunes, informou que a ocorrência não foi registrada, pois não há evidências de crime.

Em nota, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), por meio de sua assessoria de comunicação, informou que os livros não são adotados pela rede estadual de ensino.

“As unidades de ensino da rede pública estadual que atendem a referida área não utilizam a coleção de livros didáticos em questão. Coleção esta que tem como título: ‘Porta Aberta’.
Conforme informações do Departamento de Gestão Escolar (Degesc) da Seduc, os livros didáticos têm 3 anos de validade e ao término do triênio, quando os conteúdos dos livros se tornam desatualizados, as escolas estaduais costumam doá-los ou permanecer com estes em seu acervo”, informa a assessoria.

Por sua vez, a Secretaria Municipal de Educação (Semed), também por meio de sua assessoria de comunicação, informou que o órgão, por meio do Departamento Geral dos Distritos, está acompanhando o caso junto à polícia e averigua se os livros são, de fato, da rede municipal de ensino. Caso seja comprovada tal origem, segundo a Semed, será instalada uma sindicância para que sejam identificados os responsáveis e punidos conforme a legislação prevê.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir