Dia a dia

Polícia prende mulher que matou marido em 2014

Renata será encaminhada ao CDPF, onde irá permanecer à disposição da Justiça – foto: divulgação/PC

Renata Beltrão da Silva, 28, foi presa, nesta quarta-feira (4), em cumprimento de mandado de prisão preventiva por homicídio de Aldimar da Silva de Oliveira, 35, na época marido da infratora. O crime aconteceu em 2014, no bairro Flores, Zona Centro-Sul de Manaus. A ação policial foi realizada pela equipe de investigação do 17º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

De acordo com o delegado titular do 17º DIP, Miguel Ribeiro, a infratora foi interceptada em via pública, nas proximidades da casa onde morava, situada na Rua do Advento, bairro da Paz, Zona Centro-Oeste. Renata foi abordada pelos policiais civis no momento em que eles faziam buscas no local por fugitivos do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat) e Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj).

Ribeiro disse que os policiais chegaram até Renata após a formalização de ocorrência de homicídio no 8º DIP, feita no dia 16 de junho de 2014. Na ocasião, a infratora teria matado o então companheiro desferindo golpes de faca nele. O fato ocorreu na residência da vítima, situada na Rua Monte Mulange, antiga Egito, segunda etapa do conjunto habitacional Beija-Flor, bairro Flores.

Segundo a autoridade policial, na época, assim que os policiais civis conseguiram identificar Renata, ele representou à Justiça o pedido de prisão preventiva em nome da infratora. O documento foi expedido no dia 24 de julho de 2015, pelo juiz Mauro Moraes Antony, da 3ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus.

“Estávamos em diligência, em busca dos fugitivos das unidades prisionais, quando observamos Renata, em atitude suspeita. De imediato nós a interceptamos e a conduzimos à delegacia, onde constatamos a existência do mandado de prisão em nome dela”, explicou o titular do 17° DIP.

Renata foi indiciada por homicídio. Após os procedimentos cabíveis na unidade policial ela será encaminhada ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF) , onde irá permanecer à disposição da Justiça.

Portal EM TEMPO
Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir