Mundo

Polícia prende adolescente amigo de atirador que matou nove pessoas em Munique

Ali Sonboli preparou seu ataque por cerca de um ano, informou o chefe da polícia da capital da Baviera, Robert Heimberger - foto: reprodução

Ali Sonboli preparou seu ataque por cerca de um ano, informou o chefe da polícia da capital da Baviera, Robert Heimberger – foto: reprodução

A polícia de Munique anunciou nesse domingo (24) a prisão de um adolescente de 16 anos que estaria ligado ao tiroteio executado em um shopping na última sexta-feira (22) por outro jovem, de 18 anos, na cidade. Nove pessoas morreram e 35 se feriram na ação.

Segundo o porta-voz da promotoria, Thomas Steinkraus-Koch, não há indicação de motivação política por trás do ataque no shopping Olympia-Einkaufszentrum. O responsável pelo atentado, o alemão de origem iraniana Ali Sonboli, de 18 anos, também não apresentava ligação com grupos terroristas, e estaria passando por um tratamento psiquiátrico quando cometeu os crimes.

Ali Sonboli preparou seu ataque por cerca de um ano, informou o chefe da polícia da capital da Baviera, Robert Heimberger. Segundo as autoridades, nas buscas feitas na residência do jovem, foi encontrado um “testamento”, em que o assassino contava que iria escolher suas vítimas a esmo.

Vítima de bullying (deboche) na escola por sua origem iraniana, o Sonboli jurava de morte seus colegas de classe há muito tempo e acredita-se que ele tentaria levar essas pessoas ao local da ação. A polícia da Baviera confirmou também que o atirador sofria de um transtorno mental. Durante uma busca em sua casa, foram encontrados registros médicos indicando transtorno de ansiedade e depressão. O atirador chegou a passar dois meses em um hospital em 2015.

Os policiais confirmaram que encontraram remédios para tratamento psiquiátrico no quarto do criminoso e que a arma utilizada no crime foi comprada por meio de sites da chamada deep web (área pouco explorada da internet, usada por pessoas e instituições para guardar arquivos e fazer transações que querem que sejam sigilosas). Na casa, foram achadas também mais de 300 balas que não foram utilizadas no ataque.

Ao todo, nove pessoas morreram no ataque de Sonboli – das quais oito tinham entre 13 e 21 anos – e 27 ficaram feridas. Após o tiroteio, ele cometeu suicídio.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir