País

Polícia Federal combate pornografia infantil em Pernambuco

O combate ao armazenamento e divulgação de pornografia infantil fazem parte da segunda fase da Operação Help, da Polícia Federal (PF), que resultou na apreensão de um computador e um HD (equipamento que guarda dados) na casa de um estudante universitário em Boa Viagem, no Recife. O cumprimento do mandado de busca e apreensão foi realizado ontem, mas a divulgação ocorreu nesta quarta-feira (15).

A primeira fase da operação começou no dia 12 de maio, quando foram apreendidos equipamentos eletrônicos em dois endereços, um em Jaboatão dos Guararapes, na região metropolitana do Recife, e em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata. A suspeita surgiu há dois anos, a partir de acordo de ajustamento de conduta firmado entre o Ministério Público Federal de São Paulo (MPF/SP) e uma grande empresa de pesquisa de páginas na internet. Começou aí uma troca de informações sobre páginas que poderiam estar envolvidas com fotos e vídeos de material pornográfico em que se configura a pedofilia.

De acordo com a assessoria de comunicação da Polícia Federal em Pernambuco, não há indícios de que o material era produzido pelos suspeitos envolvidos na Operação Help. A acusação envolve o armazenamento do conteúdo, o que pode render uma pena de reclusão de 1 a 4 anos, e o compartilhamento do material, quando a sentença passa a ser de 3 a 6 anos de reclusão.

Agora o material apreendido passa por análise para identificar provas dos crimes, sem previsão de entrega do resultado. O equipamento apreendido na primeira fase ainda não teve a perícia concluída, segundo a assessoria da PF, que argumentou que a vistoria técnica é feita de forma minuciosa para identificar a existência das imagens e se elas foram passadas adiante. A identidade do suspeito não será divulgada pela Polícia Federal.

Casos anteriores

Em investigações distintas em 2015, foram deflagradas em Pernambuco cinco operações contra a pornografia infantil pela Polícia Federal. Oito pessoas foram responsabilizadas, sendo duas presas em flagrante.

Já em 2013 e 2014, foram instaurados 76 inquéritos policiais e desenvolvidas 11 operações, o que resultou na prisão de sete pessoas e na investigação de 21 suspeitos. Desses, segunda a assessoria de comunicação da PF, “alguns foram indiciados e vão responder ao processo em liberdade”, diz a nota da Polícia Federal divulgada hoje pela manhã.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir