Mundo

Polícia detém, na Hungria, três pessoas envolvidas no caso do caminhão com 71 corpos

A polícia deteve nesta sexta-feira (28) na Hungria três pessoas supostamente envolvidas na tragédia do caminhão frigorífico abandonado no leste da Áustria com 71 corpos de imigrantes, informaram as autoridades austríacas.

Os detidos são dois búlgaros, um deles de origem libanesa, e um húngaro, segundo explicou em entrevista coletiva na cidade austríaca de Eisenstadt o diretor da polícia do Estado federado de Burgenland, Hans Peter Doskozil.

O chefe policial também cifrou o número de mortos em 71, dos quais 59 eram homens, oito mulheres e quatro menores.

Inicialmente, a estimativa era de 20 a 50 corpos. Os cadáveres foram localizados nesta quinta (27) em um caminhão-frigorífico com placa húngara a 40 km de Viena (capital da Áustria). Mais detalhes, como o número exato de mortos e suas identidades, devem ser divulgados durante o dia na Áustria.

A descoberta dos corpos ocorreu no momento em que uma reunião extraordinária ocorria em Viena para discutir soluções à situação que se agravou nos Bálcãs nos últimos dias.

A chanceler alemã, Angela Merkel, presente à reunião em Viena, declarou estar “profundamente chocada”. “Isso nos faz lembrar que precisamos enfrentar rapidamente a questão imigratória, dentro de um espírito europeu, de solidariedade.”

A decisão da líder alemã de comparecer ao debate na Áustria ocorre em meio a uma crise interna em seu país envolvendo grupos de extrema-direita hostis a refugiados.

Merkel tem reagido com o discurso de que não vai tolerar xenofobia diante do fato de que a Alemanha espera receber 800 mil pedidos de asilo neste ano, mais do que qualquer outro país europeu.

O chanceler austríaco, Werner Faymann, afirmou que os corpos no caminhão reforçam a necessidade de uma saída urgente para conter o fluxo diário de imigrantes para a União Europeia, e a ministra do interior, Johana Mikl-Leitner, prometeu intensificar o combate a traficantes de pessoas na região. “São criminosos”, disse.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir