Dia a dia

Polícia de Jutaí conclui caso de bebê atingido por terçada e diz que golpe realmente foi dado por tio

Familiares de Ilzimar Cavalcante contestam a versão da polícia  - foto: divulgação

Familiares de Ilzimar Cavalcante contestam a versão da polícia – foto: divulgação

Após ouvir testemunhas-chave, a Polícia Civil do município de Jutaí (632 quilômetros de Manaus) diz ter concluído caso de bebê de 10 meses atingido na cabeça por terçada, no último dia 7 de setembro. Segundo o delegado Genilson Arruda, titular do 56º Delegacia Interativa de Polícia (DIP), o golpe realmente foi desferido pelo tio da criança, Ilzimar Cavalcante do Nascimento, 25, conhecido como ‘Luiz’.

A autoridade policial informou que, nesta quinta-feira (15), foram ouvidos como testemunhas o sogro do Ilzimar, a avó da criança e a concunhada da mãe do bebê, além de Rayberson Rol Bezerra, 27, que atacou ‘Luiz’, também com golpes de terçado, para tentar defender a mãe do bebê, que segurava a criança e era o verdadeiro alvo de Ilzomar.

“Ouvi todos ontem, para mim o caso está encerrado. Todos confirmaram o relato da mãe do bebê. Realmente, num momento de loucura de Ilzimar, sem razão aparente, ele tentou matá-la, porém, acabou atingido o bebê, que estava no colo dela. O Rayberson agiu em legitima defesa, sem ele a tragédia seria maior, então não irei pedir a prisão preventiva dele. Até o dia 19 desde mês vou encaminhar o inquérito para justiça de Jutaí”, disse Genilson Arruda.

O delegado também informou que, durante os depoimentos, as vítimas relataram que Ilzamir sempre apresentou um comportamento desequilibrado.

“Conforme as testemunhas, ele só falava em matar, se vangloriava de já ter matado outras duas pessoas e de ter espancado a ex-mulher. Segundo relatos, ele tinha ciúme possesivo da atual mulher”, contou.

Sobre a transferência de Ilzimar para um hospital de custodia em Manaus, o delegado disse que não será mais necessária.

“A equipe do hospital disse que não há necessidade de transferi-lo para a capital, então vou aguardar um pouco para ver como ficará quando ele estiver em uma das celas da delegacia”, falou Arruda, acrescentando que o suspeito continua internado, mas com o quadro de saúde estável.

Versão da família

Familiares de Ilzimar Cavalcante contestam a versão da polícia e dizem que não é possível saber quem atingiu o bebê, pois como Ilzimar e Rayberson estava brigando, ambos estavam armados com terçados.

De acordo com a tia de Ilzimar, Euda Eloi, 39, ninguém viu ao certo o que aconteceu e não há como afirmar com certeza quem realmente feriu a criança. “Talvez não tenha sido ele. Se realmente for provado que ele é culpado, que ele responda por isso, mas antes, quero que ouçam o lado do meu sobrinho também”, afirmou.

O irmão de Ilzimar, Juarez Eloi do Nascimento, 34, afirmou que a mulher do irmão, uma mulher identificada como Francisca, grávida de oito meses, estava no segundo andar do flutuante, onde ocorreu a discussão e, ao descer, viu o marido sendo golpeado, e ficou desesperada por não poder fazer nada devido a sua gestação.

Por Mara Magalhães

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir