País

Polícia apreende passaportes de membros do comitê irlandês acusados de cambismo

A busca e apreensão foi feita nos quartos de hotel dos suspeitos e no escritório do comitê na Vila Olímpica - foto: divulgação

A busca e apreensão foi feita nos quartos de hotel dos suspeitos e no escritório do comitê na Vila Olímpica – foto: divulgação

Integrantes do Comitê Olímpico da Irlanda acusados de participação em um esquema de venda de ingressos superfaturados dos Jogos Rio 2016 tiveram os passaportes apreendidos pela Polícia Civil e não podem sair do Brasil. A polícia também apreendeu telefones e laptops dos suspeitos. Na terça-feira (23), eles deverão prestar depoimento.

O comitê irlandês não informou quantos integrantes foram alvos da ação, mas, de acordo com a empresa pública de comunicação irlandesa RTÉ, foram três.

A busca e apreensão foi feita nos quartos de hotel dos suspeitos e no escritório do comitê na Vila Olímpica.

A ação faz parte da nova etapa de diligências (ações em busca de provas) que a polícia carioca deflagrou hoje (21) para investigar o esquema de cambismo envolvendo os membros do comitê irlandês e das empresas THG e Pro10 Team.

O presidente do Comitê Olímpico da Irlanda, Patrick Hickey, foi preso na semana passada e levado para o complexo penitenciário de Bangu, na zona oeste da cidade. Também são investigados quatro diretores da empresa britânica THG, especializada na hospitalidade de grandes eventos esportivos, e da irlandesa Pro10 Team, autorizada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) para revender ingressos para a Rio 2016.

Os suspeitos são acusados de vender ingressos a preços acima do permitido pelo COI.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir