Sem categoria

PMs envolvidos em sequestro são presos, em flagrante, durante negociação com família da vítima

No ato da prisão, Watson e Cleber confessaram o crime de extorsão - foto: divulgação

No ato da prisão, Watson e Cleber confessaram o crime de extorsão – foto: divulgação

O cabo do batalhão de guarda Watson Nascimento Silva e o cabo do batalhão de trânsito Cleber Gonzaga Oliveira de Lima foram presos em flagrante como principais suspeitos do sequestro de Marinaldo Franco de Araújo Filho, 42, ocorrido no último dia 21 de janeiro. A dupla foi presa no início da tarde desta terça-feira (16), enquanto ia receber o dinheiro do resgate com a esposa da vítima, estimado em R$35 mil,  no estacionamento de um posto de combustíveis, na avenida Darcy Vargas, Zona Centro-Sul.

Segundo o delegado adjunto da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Luiz Rocha, a esposa da vítima recebeu uma ligação dos militares que pediram a quantia de R$35 mil  pelo resgate de Marinaldo. Uma segunda parte seria entregue depois que a vítima fosse entregue. A mulher acionou a polícia, que já estava investigando a dupla, e  foi presa em flagrante.

No ato da prisão, Watson e Cleber confessaram o crime de extorsão, mas disseram que não sabem nada sobre Marinaldo e que usaram o sumiço do homem para chantagear a esposa da vítima, que não teve o nome divulgado.

“Após a prisão, os militares foram encaminhados à DEHS para prestar depoimento e, dependendo dos resultados das investigações, serão encaminhados para o Batalhão de Guarda da Polícia Militar onde ficarão detidos”, explicou o delegado.

Ainda segundo o delegado, podem haver mais dois policiais militares envolvidos no caso. A polícia segue nas buscas de Marinaldo.

O sequestro

Segundo informações da esposa de Marinaldo, o homem trabalhava para uma empresa de condicionadores de ar e saiu de casa no dia do sequestro (21 de janeiro) para entregar documentos no bairro Manoa, Zona Norte, por volta das 9h da manhã. Pelo trajeto, acabou encontrando um cunhado, onde iniciou uma conversa.

Ainda segundo a esposa da vítima, dois homens não identificados, possivelmente os PMs, que estavam em um veículo modelo Gran Siena, que não teve as placas divulgadas, abordaram Marinaldo, o jogaram dentro do carro e fugiram. O cunhado da vítima saiu do local correndo.  O veículo foi recuperado no mesmo dia.  Marinaldo segue desaparecido.

Por Joandres Xavier

Com informações de Thaís Gama

1 Comment

1 Comment

  1. Tiago

    16 de fevereiro de 2016 at 18:32

    Por ESE motivo que a população não confia na policia por causa de policiais que fazem isso depois os bandidos somos nos a população merecem ser expulso da corporação pois militares desse tipo tem que ficar bem longe de exercer. A função de polícia. E exercer sua verdadeira função de bandido. Revoltante

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir