Dia a dia

PM vai à delegacia esclarecer morte de mulher encontrada com tiro na cabeça

Policial Militar prestou depoimento sobre morte de mulher na DEHS - foto: Divulgação

Policial Militar prestou depoimento sobre morte de mulher na DEHS – foto: Divulgação

Um policial militar não identificado se apresentou nesta manhã de quinta-feira (18), na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), para prestar esclarecimentos sobre a mulher encontrada, nesta madrugada, com um tiro na cabeça, no Bairro Cidade Nova 1, Zona Norte de Manaus. Em depoimento, ele afirmou que os dois estavam saindo pela segunda vez.

De acordo com o delegado titular da DEHS, Ivo Martins, a informação que obtiveram é que o policial militar e a mulher passaram o dia bebendo, e estavam vindo da casa dela, em uma motocicleta conduzida pelo mesmo. No caminho, a vítima teria pegado a arma da cintura dele e em seguida teria atirado na própria cabeça. Ele afirma que a mulher em nenhum momento apresentou tendências suicidas.

Na ocasião, o policial militar teria se assustado, e acabou saindo do local sem prestar socorro à vítima e sem averiguar se ela ainda estaria viva. Quando ele se acalmou, o policial se apresentou espontaneamente aos seus superiores, quando o encaminharam para prestar depoimento e ele passou a colaborar nas investigações.

Segundo o delegado, a DEHS está com a investigação em andamento. Eles vão averiguar as circunstâncias do crime, se ela confirma a versão do policial militar, assim como quem é a vítima, qual lado foi o tiro na cabeça, entre outros detalhes. A equipe está analisando os vídeos do local. Ivo Martins explicou, ainda, que como o policial militar se apresentou de forma espontânea, não há a prisão em flagrante, portanto, ele não ficará preso.

A história

A mulher foi encontrada, nesta madrugada, com uma perfuração de arma de fogo na cabeça e em trajes íntimos, em via pública por populares. Eles informaram à polícia que ouviram barulho de tiro, e depois quando foram ver o que tinha acontecido, eles se depararam com a vítima jogada na rua.
A mulher aparenta ter 25 a 30 anos, 1,60 de altura, cabelos pretos e possuiu uma tatuagem nas costas com o nome ‘Marcos Paulo’.

Polícia Militar

Em nota, a Polícia Militar do Amazonas (PMAM) informou que o policial militar, supostamente envolvido na ocorrência da morte da jovem, se apresentou na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) a qual está responsável pelos procedimentos de polícia investigativa. E através da Diretoria de Justiça e Disciplina (DJD) vai instaurar Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) para apurar a conduta do policial.

O Comando da corporação ressalta ainda que não compactua com condutas de militares que não estejam em consonância com sua missão institucional e que todas as denúncias serão apuradas.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir