Sem categoria

PM cumpre ordem judicial de reintegração de posse em área de terra, na AM-010

A ocupação foi erguida em área, situada no ramal Água Branca, na comunidade São José, quilômetro 35, da rodovia AM-010 - foto: divulgação

A ocupação foi erguida em área, situada no ramal Água Branca, na comunidade São José, quilômetro 35, da rodovia AM-010 – foto: divulgação

A Polícia Militar do Amazonas cumpriu nesta segunda-feira (27) uma ordem judicial de reintegração de posse  em uma área de terra, situada no ramal Água Branca, na comunidade São José, quilômetro 35, da rodovia AM-010 (que liga Manaus a Itacoatiara) Cerca de 100 famílias que estavam alojadas no terreno há quatros foram retiradas e tiveram suas moradias demolidas.

De acordo com o agricultor Jhones de Almeida Ferreira, 29, a ocupação da área começou por meio de cooperativa ‘Força e União’ com assentamentos de 800 famílias para cultivo de agricultura e, que pagaram pela posse de terra há quatro anos. Atualmente cerca de 100 famílias residiam no local.

“Estamos no local porque não temos moradia e dessa terra tiramos o sustento de nossas famílias com o trabalho da agricultura”, disse o agricultor.

A ocupação foi erguida em área de areal pelas famílias com a construção das casas de madeira e tijolos, além de plantações – hortaliças [pimenta de cheiro], maracujá, mandioca, entre outros cultivos.

Conforme um dos moradores, ninguém da área foi notificada sobre a ação e os pertences das famílias foram furtados por funcionários da empresa do Grupo Minasa Mineração Ltda. Os barracos, sendo alguns avaliados em torno de R$ 80 mil foram destruídos por um trator da empresa. Durante a ação policial, nenhum documento foi apresentado aos moradores.

“Ninguém é bandido aqui. Temos famílias e ação protagonizada foi de forma covarde”, avaliou Jhones.

Os moradores dizem que a ocupação da área pertence a Samuel Coifa, já falecido. Porém, Carlos Alberto Sales Júnior, que se diz proprietário do Grupo Minasa está reivindicando as terras.

Por meio de nota, a assessoria da PM informou que a ação de reintegração de posse da comunidade teve a participação de 50 policiais, com apoio das unidades do 1º Batalhão da Polícia de Choque, Ronda Ostensiva Cândico Mariano (Rocam), e destacou ainda que toda reintegração de posse a Polícia Militar é acionada via oficio expedido pelo poder judiciário, solicitando apoio ao oficial de justiça, responsável pelo cumprimento da ação.

Por Josemar Antunes

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir