Dia a dia

Pitbull ataca cabo da PM após homem ser abordado por viatura

Cão da raça Pitbull assustou alunos de escola estadual no São Jorge - foto: Arthur Castro

Cão da raça Pitbull assustou alunos do turno vespertino de escola estadual no São Jorge – foto: Arthur Castro

Um cão da raça Pitbull atacou com uma mordida na mão esquerda, o cabo da Polícia Militar F. Paixão, na tarde desta segunda-feira (26), por volta das 17h30, na rua Dr. Dalmir Câmara, no bairro São Jorge, Zona Oeste. O caso ocorreu durante uma abordagem policial a um homem, cuja identidade não foi revelada pelos policiais, que passeava com o animal sem o uso da focinheira.

De acordo com os policiais, o cabo observou que o homem passeava com o animal de maneira proibida e que trazia riscos às pessoas que passavam na via pública. Ele desceu da viatura para orientá-lo sobre o deslocamento correto do cachorro em local público. Entretanto, o homem – que era procurado por envolvimento com o tráfico de drogas – pensou que iria ser preso e estimulou o animal para seguir na direção do cabo.

O fato ocorreu exatamente no horário em que os alunos da Escola Estadual Fueth Paulo Mourão saíam da unidade educacional. O PM se esquivou do ataque, mas ainda assim o cachorro mordeu a sua mão. O ferimento foi considerado leve.

Outra viatura da Polícia Militar precisou ser acionada para remover o animal - foto: João Paulo Oliveira

Outra viatura da Polícia Militar precisou ser acionada para remover o animal – foto: João Paulo Oliveira

Para chamar a atenção dos populares e insinuar que estava sendo acuado pelo militar, o suspeito tirou o celular do bolso e começou a filmar a ação. Segundo os policiais, a intenção era demonstrar um suposto abuso de poder por parte do policial – que precisou apontar a arma na direção do animal para evitar um novo ataque.

“Estávamos em patrulhamento de rotina, quando percebemos que havia um homem com um cão da raça Pitbull perto de estudantes e das pessoas que passavam na rua. Ele estava fora do horário permitido para passear com cães em via pública e o animal estava sem a focinheira. Pelo risco decidimos abordá-lo para orientar o cidadão, mas o dono do animal colocou o cão para cima de mim. Ele mordeu a minha mão e o suspeito começou a me filmar, para enganar que estávamos abusando da lei. Tivemos que mobilizar o animal apontando a arma e prender o rapaz”, contou o cabo F. Paixão.

Segundo a Polícia Militar, o homem que conduzia o animal é procurado por tráfico de drogas e foi conduzido ao 19º   Distrito Integrado de Polícia (DIP). Uma viatura da polícia chegou ao local para levar o animal até a casa do indivíduo, localizada na rua Cunha Melo, no São Jorge.

A mãe do rapaz, que preferiu não ter o nome divulgado, procurou a equipe de reportagem na manhã desta terça-feira (27) e contestou a versão da polícia. Ela afirma que o filho não tem passagem pela polícia e nem envolvimento com o tráfico de drogas.

A mulher ainda informou que fez um Boletim de Ocorrência (BO) de calunia e difamação contra o cabo F. Paixão, no 21º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

Por equipe EM TEMPO online

3 Comments

3 Comments

  1. carlos fabo

    27 de setembro de 2016 at 16:01

    Pelo visto o autor virou vitima.agora so falta dizer que o dono do animal nao tem passagem pela policia

  2. Jonathan

    27 de setembro de 2016 at 10:08

    Imobilizar o animal apontando a arma é ótimo, parece até que o cachorro sabe o que é um PT .40 kkkk Não sei como foi exatamente a abordagem mas posso afirmar com a experiência de quem já teve vários PitBulls eles só atacam se tiverem sentido que o seu dono estava sendo ameaçado, segundo, pela maneira como a foto mostra o cão entrando na viatura, sem focinheira, enforcador e nem nada, percebe-se que o cão é manso. Por fim, se existe uma lei que determina horário e uso de focinheira para andar com o Pit o cara deveria usar, e se a policia o abordou ele apenas deveria pedir desculpas pelo descumprimento da lei e voltar pra casa pra buscar a focinheira, pronto, seria resolvido sem escândalos, sem problemas e sem tumultos que servem muito mais para prejudicar a imagem dos PitBulls do que para qualquer outra coisa.

  3. anny costa

    26 de setembro de 2016 at 22:54

    mentira minha filha estuda próximo do ocorrido e disse que tds os dias esse rapaz passei com esse cão e que os policias que foram agressivos com esse rapaz, o cachorro em momento algum avançou em ninguém, pelo contrario se encolhia de tanto medo, esse rapaz ñ foi mais agredido porque a população gritava pedindo que soltassem ele, isso são policias que ñ possui nem um tipo de treinamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir