Sem categoria

Pistoleiro de Iranduba é preso na Zona Leste de Manaus

O matador Bruno Ralph Freitas, 21, foi preso por cumprimento de mandado de prisão – foto: Kamyla Gomes

O matador Bruno Ralph Freitas, 21, foi preso por cumprimento de mandado de prisão – foto: Kamyla Gomes

Réu confesso de três homicídios em Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus), Bruno Ralph Freitas, 21, foi preso por cumprimento de mandado de prisão, por volta de 6h35 desta quarta (24), na rua São Pedro, bairro Coroado, Zona Leste de Manaus.

Ele foi preso por policiais civis da 30ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) – de Iranduba –, na casa de sua tia, que não teve seu nome divulgado. O suspeito é conhecido no município vizinho como pistoleiro e matador, além de ser considerado de alta periculosidade.

Com Bruno, foram apreendidas 35 trouxinhas de cocaína, uma porção de pasta base e o revólver calibre 38 utilizado em seu último homicídio, cometido neste sábado (20), uma balança de precisão e celulares que eram utilizados para a comunicação entre os traficantes.

De acordo com o delegado titular da 30ª DIP, Paulo Marvignier, o suspeito estava sendo investigado há dois meses por três homicídios no município, além de outros dois ocorridos na capital.

Ainda segundo o delegado, Bruno recebia R$ 1.000 para executar as vítimas e o motivo dos assassinatos era o tráfico de drogas. Bruno trabalhava com mais quatro irmãos traficantes. Um já está morto e outros dois já foram identificados pela polícia, como ‘Marlon’ e ‘Macaco’, mas seguem foragidos.

Soldado do tráfico

“Ralph era soldado do tráfico. Ou seja, dava cobertura para os suspeitos; buscava, vendia e comercializava droga; e cobrava dívida para quem devia a ele. E, por isso, matou o adolescente de 14 anos, em disputa pela área onde eram vendidos os entorpecentes”, contou o delegado.

Paulo afirma que o crime foi bárbaro e que chocou os moradores de Iranduba, deixando a comunidade assustada e revoltada.

“Ele disparou de seis a sete disparos de revólver calibre 38, no meio da rua, enquanto a vítima caminhava. E o ‘parceiro’ dele, que está foragido, atirou de espingarda calibre 12”, destacou Mavignier.

O suspeito já tinha passagem pela polícia. Com base nesse registro, os policiais conseguiram desenvolver a investigação para a prisão dele.
O delegado destaca que, no dia do homicídio do adolescente, outros comparsas participaram da ação, mas conseguiram fugir através de uma mata próxima da área.

“Ele confessou três crimes em Iranduba. Aqui, em Manaus, ele é suspeito de executar, em 2012, um homem conhecido como ‘Careca’. E, em 2013, foi contratado pra matar um homem conhecido como ‘Raimundinho’. Todos por desavença e disputa de pontos de drogas”, relatou.

Facção criminosa

A polícia investiga ainda se Bruno tem ligação a alguma facção criminosa de Iranduba, já que a quadrilha é grande e tem vários ‘braços’ no município.

De acordo com Bruno, o adolescente queria tomar seu ponto de droga, por isso ele executou a vítima, e executava todos os desafetos do ‘parceiro’.

“Ele queria me matar e tomar meu ponto de droga. Eu trabalhava com o ‘Marlon’ para matar os desafetos que ele tinha. O Raimundinho me devia R$ 1.500, por isso matei ele. Todos eram relacionados com o tráfico”, contou o suspeito.

O caso foi registrado no 11° Distrito Integrado de Polícia (DIP) e Bruno Ralph será encaminhado à Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro, onde responderá pelos crimes de tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo e homicídio.

Por Kamyla Gomes (EM TEMPO Online)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir