Economia

PIM investe na melhoria dos processos produtivos

Representantes de várias empresas sediadas no PIM participaram ontem, na sede da Whirpool, de um fórum dedicada aos debates sobre o uso da filosofia Lean Manufacturing - foto: Marcio Melo

Representantes de várias empresas sediadas no PIM participaram de um fórum dedicada aos debates sobre o uso da filosofia Lean Manufacturing – foto: Marcio Melo

Empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM) apostam nas técnicas da filosofia Lean Manufacturing (Manufatura Enxuta) para reduzir custos, melhorar a segurança no trabalho e manter a competitividade na produção industrial.

Dona das marcas Brastemp, Consul e KitchenAid, a Whirpool, por exemplo, anunciou economia nos gastos de em torno R$ 1,43 milhão no último ciclo de 2015-2016 com a aplicação de 155 projetos que utilizam a filosofia Lean Manufacturing. Desse total, 40 estão relacionados às melhorias de segurança, 61 de qualidade e 14 de meio ambiente.

De acordo com o chefe de Lean Manufacturing e de Engenharia de Logística da Whirpool, Flauber Ribeiro, com essa ferramenta, as empresas têm um foco maior no cliente, em qualidade e na produtividade para ter um preço mais competitivo para o consumidor no final. “Assim conseguimos aproveitar todas as oportunidades e utilidades para fazer o trabalho dentro da indústria de maneira melhor para evitar gastos desnecessários de recursos”, explicou.

Flauber cita, como exemplo, um projeto de redistribuição de atividades com reorganização dos trabalhos de tal forma que possibilitou a redução no consumo de água e energia e demais projetos que são focados na redução de estoques na fábrica e que poupam investimentos em organização.

A Whirpool foi sede ontem, em Manaus, de um Fórum de Lean, que foi realizado como ação integrante da Semana da Mentalidade Enxuta. A empresa pioneira na filosofia Lean Manufacturing foi a montadora japonesa Toyota, que hoje serve de modelo para empresas de todos os ramos no mundo todo.

Participaram do fórum as empresas Novamed, Siemens, Triumph, Jabil, NCR e Recofarma, além de professores e alunos do curso de Engenharia de Produção da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). A escolha das marcas é feita para ramos diversos evitando que haja concorrentes.

Dandara Pereira, estagiária de Lean Manufacturing da empresa Siemens, levou como case para compartilhar com outros eventos o programa especialista de Sistema de Produção da Siemens, que funciona levando conscientização de segurança e produtividade a todos os colaboradores e times estratégicos da empresa.

Voltuntário

O programa de treinamento, que acontece em quatro módulos todas as segundas-feiras, e é realizado a cada dois meses, é totalmente voluntário e esse ano abriu as portas para parceiros da comunidade lean para proporcionar uma troca de experiências. “Mas também é uma forma de conseguir poder de negociação tendo o fornecedor bem mais próximo de nós”, ressalta Dandara.

Por Joandres Xavier

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir