Economia

Pilotos aceitam proposta de empresas e não voltarão a fazer greve

Acordo dos pilotos e comissários. O reajuste ficou em 11%, porém, parcelado - foto: divulgação

Acordo dos pilotos e comissários. O reajuste ficou em 11%, porém, parcelado – foto: divulgação

Pilotos e comissários aceitaram a proposta feita pelas empresas aéreas nas assembleias que ocorreram nesta quinta-feira (18) para tratar do aumento da categoria. Com isso, não voltará a haver greve nos aeroportos, como ocorreu no dia 3 de fevereiro. O reajuste ficou em 11%, porém, parcelado. Serão 5,5% a partir de fevereiro e 5,5% a partir de maio

O objetivo inicial dos trabalhadores era receber os 11% retroativos ao início de dezembro. A principal proposta anterior dos empregadores era oferecer o aumento em uma quantidade maior de parcelas, sendo 3% em fevereiro, 2% em junho e 6% em novembro.

O presidente do SNA (sindicato dos aeronautas), Adriano Castanho, diz ter considerado o resultado positivo, embora não contemple a proposta original. Segundo ele, a escolha da categoria de não fazer greve durante o período de Natal e Ano Novo de 2015 pode não ser mantida nas próximas negociações.

“Entendemos que eles também cederam. No ano passado, nós não fizemos o movimento de greve no Natal e no Ano Novo para não prejudicar a sociedade. Essa espera custou caro para a categoria porque nós perdemos no retroativo. Isso vai ser considerado nas próximas discussões dos próximos anos”, afirma Castanho.

Por Folha Press

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir