Política

PF vê indícios de corrupção em inquérito sobre Temer e pede mais prazo ao STF

Os peritos analisam quatro áudios, um deles de uma conversa do empresário com Temer – Divulgação

A Polícia Federal pediu nesta segunda (19) mais prazo ao ministro Edson Fachin para finalizar o relatório da investigação sobre o presidente Michel Temer.

A PF entregou uma parte de documentos, mas a perícia das gravações secretas feitas por Joesley Batista, um dos donos da JBS, ainda não foi concluída, de acordo com apuração da reportagem. A Polícia Federal aponta indícios de que Temer e o ex-assessor Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) cometeram o crime de corrupção passiva.

Ao todo, os peritos analisam quatro áudios, um deles de uma conversa do empresário com Temer, no Palácio do Jaburu, em 7 de março.

O prazo dado por Fachin para o inquérito ser finalizado se encerrou neste domingo (18) – sendo a segunda o primeiro dia útil, quando a conclusão deveria ser entregue.

O ministro é o relator da Lava Jato no Supremo, responsável também por casos ligados à delação da JBS, homologado por ele em abril.
O teor das informações prestadas pela PF ainda não foi divulgado pelo STF.

Camila Matoso e Leticia Casado

Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir