Dia a dia

Pessoas com deficiência apresentam demandas

Portadores de deficiência dizem que mais informação e senso de responsabilidade podem ajudar na aquisição de mais direitos. - foto: EBC

Portadores de deficiência dizem que mais informação e senso de responsabilidade podem ajudar na aquisição de mais direitos. – foto: EBC

Manaus tem passado por processo de reestruturação e adequação para oferecer uma melhoria de locomoção das pessoas com deficiências, mas para as comissões estaduais, que atuam diretamente na cobrança dos governos, ainda é preciso melhorar muito a estrutura da cidade para que as necessidades desse público sejam atendidas de forma mais adequada.

O funcionário público José Eduardo Wendling, 48, faz parte desta parcela da população que apela por melhorias para a cidade. Há 24 anos, José sofreu um acidente no momento em que mergulhava nas águas do igarapé da ponte da Bolívia. Ele caiu, sofreu lesões na coluna e ficou paraplégico.

Desde então, ele e a família tiveram que se adaptar. Conforme Eduardo, um dos principais problemas enfrentados por ele não é tanto a discriminação, mas a falta de informação.

“Sabemos que Manaus é uma cidade que possui muitas ladeiras e até mesmo obstáculos, mas há obras que foram construídas para beneficiar o deficiente e que não são utilizadas, pois falta alinhamento entre o que os deficientes querem e precisam com as políticas públicas implantadas na cidade pelos governantes”, opinou.

Talvez por isso, especula Eduardo, grande parte dos deficientes não ocupem seus espaços na sociedade e, portanto, não reivindiquem que os espaços sociais sejam adaptados para atender as necessidades dos portadores de deficiência. “Quando não nos fazemos ouvir, a sociedade e os governantes não enxergam nossas necessidades diferenciadas e por vezes nos tratam com falta de consciência. É o que acontece quando não temos nosso direito de estacionamento especial respeitado, por exemplo. Quando ocupamos nossos espaços, podemos cobrar o que precisamos, não é só construir, é necessário uma readaptação e até mesmo a manutenção do que já está aí”, disse.

Desde ontem, o auditório Berlamino Lins, da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), recebe a segunda Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência. O evento é uma promoção da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped), em parceria com o Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Amazonas (Conede-AM).

Por Isabelle Valois (Jornal EM TEMPO)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir