Sem categoria

Pérola do Caribe, Margarita continua atrativa para os amazonenses

Formado por sete ilhas, o arquipélago de Los Frailes é ainda pouco conhecido pelos amazonenses - foto: Anwar Assi

Formado por sete ilhas, o arquipélago de Los Frailes é ainda pouco conhecido pelos amazonenses – foto: Anwar Assi

Isla Margarita – Parafraseando um bordão eternizado na música “Aquele Abraço”, do cantor Gilberto Gil, a exemplo do Rio de Janeiro, a mais famosa ilha da Venezuela e destino favorito de vários amazonenses – Isla Margarita- continua linda.

Banhada pelo mar do Caribe, a ilha oferece destinos paradisíacos pouco conhecidos do turista da região, que está acostumado com locais como a praia do Parguito ou Playa El Agua, quando visita essa parte do território venezuelano. O EM TEMPO esteve em Isla Margarita e visitou alguns destinos que prometem se tornar os novos points para os amazonenses.

Pacote

Considerada a mais internacional das praias de Margarita, El Yaque oferece várias opções de lazer, serviços e de práticas esportivas, como windsurfe e kitesurf. Ela é frequentada por turistas vindos de todas as partes do mundo, inclusive de países tão distantes, como a Austrália. “Aqui é ótimo para fazer windsurfe”, diz o australiano Ronald Howard, 41.

El Yaque fica apenas a 15 minutos do aeroporto internacional de Margarita e a dez minutos de carro do hotel Musipan, administrado pelo grupo Last Wind, que lançou, no mês passado, um pacote inédito com voo direto, de duas horas e 30 minutos, entre Manaus e Margarita. O voo inaugural será no próximo dia 26 de abril.

O novo serviço lançado para o mercado local custará em torno de US$ 820 (quase R$ 3,2 mil por pessoa). O pagamento nas agências de viagens poderá ser parcelado em até dez vezes sem juros.

Com oito dias e sete noites, o pacote tem no seu valor inclusos os gastos com passagens, hospedagem no Musipan (resort com 72 chalés) e acesso ao parque aquático anexo ao hotel, alimentação (café-da-manhã, almoço e jantar), citytour para visitar pontos turísticos de Margarita, shows de entretenimento e passeios. Al Yaque. Segundo o diretor comercial da Last Wind, Emiro Perez, 30% das vagas do voo inaugural já estão negociadas.

Estratégia

O lançamento de estratégias para atrair os amazonenses por parte do trading turístico venezuelano ocorre em um momento em que Margarita registra um declínio no número de turistas estrangeiros, em especial, os europeus.

Segundo o presidente do Conselho Superior de Turismo (Conseturismo), José Yapur, em 2007, a ilha recebia 200 mil turistas  estrangeiros por ano, enquanto que, hoje, esse número anual é de apenas 60 mil, dos quais 15 mil são do Amazonas. A queda no número de visitantes de outros países foi de 70%. “Há uma decisão de cortar pela metade os voos vindos da Europa para Margarita. Por este motivo, o governo investirá em infraestrutura, segurança e comodidade para atrair o turista amazonense”, revela o presidente do Conseturismo. *O jornalista viajou a convite da Last Wind

Por Anwar Assi

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir