Economia

Permissionários da feirinha da Eduardo Ribeiro retornam no próximo domingo

Após uma espera de nove meses, os permissionários da feirinha da Eduardo Ribeiro (Centro) vão poder retornar já no próximo domingo (25) para o local. A informação foi confirmada no final da tarde desta segunda-feira (19) pelo representante dos permissionários e presidente da Associação da Feira de Artesanato e Produtos do Amazonas (Afapa), Wigson Silva. O titular da Secretaria Municipal de Abastecimento (Sempab), Fábio Albuquerque, assinou um termo que garante o retorno de quem trabalhava no local antes da interdição da prefeitura para a reforma da via pública.

De acordo com Wigson Azevedo, o acordo ainda precisa acertar detalhes do retorno dos permissionários, mas a assinatura do termo já representa um grande avanço. “Ainda não estamos 100% satisfeitos, mas a abertura do diálogo já é uma grande melhoria. E com esse termo temos a possibilidade de acertar as coisas conforme as categorias forem retornando ao local”, explica.

Os profissionais que atuam na gastronomia e no artesanato serão os primeiros a retornarem. Eles ficarão dispostos nas ruas 24 de Maio, Eduardo Ribeiro e Saldanha Marinho. “A ideia é que tudo seja formatado para agradar a todos”, afirmou Wigson Azevedo.

História

A Feira já existe há 16 anos e sempre funcionou na Eduardo Ribeiro, mas depois da revitalização dessa artéria a prefeitura havia proibido a sua volta para o local de origem. “Depois que mudamos da Eduardo Ribeiro estamos quase falindo. Quem faturava, por exemplo, R$ 600, agora está faturando R$ 100. O movimento caiu muito”, afirmou um dos permissionários.

Atualmente, possui 350 associados, gerando 3 mil empregos direto e indireto. De acordo com o presidente da Afapa. Segundo estudos realizados, em 2013, pela Secretaria Municipal do Trabalho, Emprego e Desenvolvimento – Semtrad, a feira movimentou, naquele ano, cerca de R$ 15 milhões, que foram injetados na economia do Estado. “Hoje esses números já não são mais debutantes e ganharam maioridade com o constante aumento da nossa clientela que busca a qualidade dos nossos produtos e serviços”, destaca Wigson.

Dentro do perímetro da sua área de atuação, a feira mantém duas Cooperativas de plantas medicinais e de decoração dos municípios de Rio Preto da Eva e Presidente Figueiredo; quatro pontos de Rádio Táxi; três pontos de fornecedores de gelo; seis equipes de montagem e desmontagens de stands; oito jornaleiros; 120 ambulantes; além das ‘lojas âncoras’.

Manifestação

Apesar do acordo, os permissionários vão fazer uma manifestação na manhã de hoje. A ideia é agradecer o apoio da prefeitura e também pedir aceitação de outras categorias dentro da Afapa. “Sairemos às 08h da praça do Congresso até o final da Eduardo Ribeiro. Estamos agradecidos pelo acordo, mas também entendemos que algumas mudanças ainda devem ocorrer. Várias categorias dentro da associação precisam ser reconhecidas pelo poder público”, afirma.

Por Fred Santana e assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir