Mundo

Pequim emite primeiro alerta vermelho da história devido à poluição

A cidade de Pequim emitiu seu primeiro alerta vermelho em razão da poluição em sua história nesta segunda (7).

O alerta é o mas grave da escala e acarreta o fechamento de escolas, a interrupção de obras a céu aberto, restrição à atividade das fábricas e a proibição da circulação de metade dos carros -o rodízio é feito entre carros com placas de final ímpar e de final par.

A cidade já estava há dias em alerta laranja o segundo mais grave da escala.

As autoridades da capital chinesa preveem mais três dias de intensa neblina causada pela poluição, que costuma afetar a cidade no inverno. O canal chinês CCTV afirmou no fim de semana que, em alguns locais da cidade, a visibilidade era de apenas 200 metros.

Nesta segunda, as medições de material particulado fino (PM2,5) em Pequim indicavam 300 microgramas por metro cúbico -para a Organização Mundial de Saúde, a presença máxima aceitável é de 25 microgramas por metro cúbico.

Essa é a segunda vez em dezembro que Pequim experimenta um período prolongado de neblina. A maior parte das emissões é creditada às usinas de energia a carvão, seguido da queima de combustível pelos carros e da atividade industrial e da construção civil.

Moradores de Pequim haviam criticado as autoridades na internet por não terem emitido um alerta vermelho durante a ocorrência da névoa na semana anterior, que também ultrapassou a zona de risco dos índices de poluição.

No domingo, o ministro da Proteção Ambiental, Chen Jining, prometeu punir as agências e autoridades que falharem na implementação de um plano de reação a emergências de poluição, informou o jornal estatal “Global Times”.

A China, o maior poluidor do mundo atualmente, insiste, na conferência do clima de Paris, que nações desenvolvidas devem ter maior responsabilidade pelo aquecimento do planeta.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir