Economia

Pente-fino evita perda de R$ 5,6 mi na Previdência

Só a revisão do auxílio-doença deve atingir mais de 2,6 mil pessoas no Amazonas – Michael Dantas

A Previdência Social terá uma economiza de quase R$ 5,6 milhões por ano, no Amazonas, com a revisão de benefícios concedidos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), como o auxílio-doença e a aposentadoria por invalidez.

De acordo com dados divulgados ontem (17) pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), no Amazonas, já foram realizadas 386 perícias , sendo que deste total, 311 benefícios foram cancelados, possibilitando o corte de gastos, além de trazer economia mensal de R$ 466,6 mil para os cofres públicos.

O pente-fino vai revisar os benefícios temporários que estão há mais de dois ou três anos em operação para pessoas que já não precisam mais desse auxílio financeiro.

A operação começou no segundo semestre de 2016 e vai até o segundo semestre de 2018. No Amazonas, serão revisados 10.409 benefícios, sendo 2.689 do auxílio-doença e o resto das aposentadorias por invalidez, segundo dados do INSS.

No Amazonas, alguns beneficiários foram convocados para realizar a perícia médica, mas não compareceram, o que resultou em 47 benefícios cancelados.

Além desses casos, outros 40 benefícios foram convertidos em aposentadoria por invalidez, três em auxílio-acidente, dois em aposentadoria por invalidez com acréscimo de 25% no valor do benefício e 30 pessoas foram encaminhadas para reabilitação profissional.

O ministro do MDSA, Osmar Terra, disse que há pessoas que deveriam ficar apenas três meses com o auxílio-doença, mas ficam recebendo por até três anos. “Falta dinheiro para quem realmente precisa, o que sobrecarrega o sistema”, disse.

O secretário executivo do MDSA, Alberto Beltrame, alertou que quem recebe o auxílio-doença de forma indevida, lesa a poupança dos trabalhadores duas vezes. “Primeiro, porque tira o benefício de quem tem direito e, segundo, porque o segurado deixa de contribuir para a Previdência”, argumenta.

Convocação

A convocação é feita por carta com aviso de recebimento. Após o comunicado, o segurado tem cinco dias úteis para agendar a perícia pelo número 135.

O beneficiário que não atender à convocação ou não comparecer na data agendada terá o benefício suspenso. Aposentados por invalidez com menos de 60 anos que estão há mais de dois anos sem avaliação médica também serão convocados.

O pente-fino nos benefícios concedidos pelo INSS ocorre em todo o país, e gerou uma economia de R$ 1,6 bilhão para os cofres da Previdência Social.

Joandres Xavier
EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir