Dia a dia

Pedreiro é assassinado a tiros, dentro da própria casa, no Terra Nova

O corpo do pedreiro foi removido pela equipe do IML para realizar o exame de necropsia – foto: Josemar Antunes

O corpo do pedreiro foi removido pela equipe do IML para realizar o exame de necropsia – foto: Josemar Antunes

Por volta das 19h30 desta quinta-feira, o pedreiro Joaquim Batista, 60, foi assassinado com cinco tiros efetuados de pistola 380 milímetros. O crime aconteceu dentro da própria casa onde ele morava, na rua Israel, comunidade Jesus Me Deus, bairro Terra Nova, Zona Norte de Manaus.

Segundo informações de testemunhas, um veículo modelo Gol, cor preta, placa não identificada, ocupado por dois homens, chegou ao local e permaneceu por alguns minutos em frente a uma lanchonete. Em seguida, o carro se dirigiu até a casa do pedreiro e um dos homens efetuou os disparos.

“Um dos homens chamou pelo Joaquim, que ao se aproximar para atender, foi surpreendido com os tiros”, relatou a testemunha que não quis se identificar.

O cabo Wellington Mar, da 18ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), confirmou a versão dos moradores. Ele informou que buscas foram realizadas na área para localizar os criminosos no veículo, mas sem êxito.

Relatos de moradores dão conta de que a vítima trabalhava como pedreiro e, de 15 em 15 dias, seguia para uma obra de construção civil, localizada na rodovia BR-174, que liga Manaus a Presidente Figueiredo. Os vizinhos também informaram que a vítima era usuário de drogas.

Para a polícia, o crime com características de execução, ainda é um mistério. A vítima morava sozinha e a família desconhece a motivação.

“Não podemos apontar neste momento qual a linha de investigação para o crime, pois até o que sabemos a vítima não tinha passagem pela polícia. Mas iremos abrir inquérito para investigar”, disse um investigador da Polícia Civil.

O investigador da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) informou que a vítima foi atingida com cinco tiros. Cápsulas de pistola 380 milímetros foram recolhidos na cena do crime.

O corpo do pedreiro foi removido pela equipe do Instituto Médico Legal (IML) para realizar o exame de necropsia. A DEHS irá investigar ocaso.

Por Josemar Antunes

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir