Política

Pauderney será líder do DEM na Câmara dos Deputados

O deputado disse que vem fazendo um excelente trabalho e, por isso, é natural assumir o cargo – foto: Agência Câmara

O deputado disse que vem fazendo um excelente trabalho e, por isso, é natural assumir o cargo – foto: Agência Câmara

O deputado federal Pauderney Avelino (DEM) assume em fevereiro de 2016 a liderança do DEM na Câmara dos Deputados. Em fevereiro, no retorno do recesso parlamentar, o partido vai fazer uma eleição entre os deputados da sigla apenas para formalizar a ascensão de Avelino, que hoje ocupara a vice-liderança.

AO EM TEMPO, o deputado amazonense afirmou que sua escolha foi feita em consenso pelos integrantes do DEM. Atualmente, o líder do partido na Câmara é o deputado por Pernambuco, Mendonça Filho. “Eu venho fazendo um excelente trabalho como parlamentar e já tenho uma grande carreira política. É natural que eu assuma um cargo de enorme responsabilidade como esse”, disse Pauderney.

Outro parlamentar amazonense que vem ganhando grande projeção em Brasília é o deputado Marcos Rotta (PMDB), que assumiu recentemente a presidência da Frente Parlamentar em defesa da pavimentação da BR-319 e também vem ganhando destaque presidido a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga irregularidades no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Já o deputado Silas Câmara (PSD) disse à reportagem que não tem pretensão de assumir a liderança do partido na casa, mas que pretende continuar com o trabalho que vem desenvolvendo em comissões técnicas, como a de Ciência e Tecnologia, a de Constituição e Justiça (CCJ), na atividade social da família e na Comissão da Amazônia, sem deixar de participar dos debates que surgem no Congresso Nacional. Outro desejo do parlamentar é integrar a Comissão Processante que vai analisar o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

‘Prestígio’
Na qualidade de presidente nacional do PR, o deputado federal Alfredo Nascimento afirmou que não participa de nenhuma comissão na Câmara Federal e nem liderança, já que a direção de seu partido lhe consome muito tempo. “Mas tenho aproveitado o prestígio do cargo para conseguir verbas para o Amazonas”, disse. Ele acrescentou que, neste ano, conseguiu liberar R$ 600 milhões para obras de infraestrutura no Estado.

“Espero que o governo federal faça o ajuste fiscal e assim o país volte a trilhar o caminho do desenvolvimento, da retomada dos empregos e do controle da inflação. Será um ano de eleição municipal e eu acredito em mudança em Manaus. Sou mais útil para o Amazonas presidindo o quinto maior partido do país”, disse Alfredo.

Por Henderson Martins

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir