Sem categoria

Passagens aéreas ficarão mais baratas para o interior do Amazonas

Com a regulamentação da lei dos subsídios, haverá a redução de custos de operação de rotas regionais - foto: divulgação

Com a regulamentação da lei dos subsídios, haverá a redução de custos de operação de rotas regionais – foto: divulgação

O valor de passagens aéreas dos voos com destinos para cidades do interior do Amazonas poderá ficar mais baratas. Somente passageiros de 25 aeroportos da região terão direito a pagar por passagens subsidiadas pelo governo federal, por meio do programa da Secretaria de Aviação Civil.

Com a regulamentação da lei dos subsídios, haverá a redução de custos de operação de rotas regionais. Segundo a Secretaria de Aviação Civil, o orçamento para este ano, corresponde a R$ 50 milhões.

Entre as cidades que deverão receber os subsídios do governo estão: Amaturá, Barcelos, Boca do Acre, Borba, Carauari, Coari, Codajás, Eirunepé, Fonte Boa, Humaitá, Itacoatiara, Jutaí, Lábrea, Manicoré, Maraã, Maués, Nova Olinda do Norte, Parintins, Pauini, Santa Isabel do Rio Negro, São Gabriel da Cachoeira, São Paulo de Olivença, Tabatinga, Tefé e Uarini.

As empresas interessadas em aderir ao programa deverão assinar contrato com a União, que conterá as cláusulas mínimas previstas no regulamento. Num primeiro momento, serão subsidiados voos com origem ou destino em aeroportos da Amazônia Legal pelo seu caráter social.

De acordo com o vice-presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens do Amazonas (Abav-AM), Roberto Conhago, a informação é positiva para o Estado.

Segundo o diretor, o fato da logística ser complexa em viagens para cidades da Região Norte, requer medidas de subsídios como a anunciada pelo governo. “Muitas vezes, por conta da distância entre algumas cidades, a aeronave tem que viajar com o tanque cheio, pois a distância dificulta bastante.  Então o subsídio pode ajudar com certeza”, justificou.

Redução

Para o diretor-presidente da MAP Linha Aéreas, que atua em cidades do interior do Estado, Marcos Pacheco, o valor de passagens aéreas poderá inclusive sofrer diminuição caso o orçamento das empresas sejam regularizados. “Sempre precisamos levar a bordo, agentes de portaria, mecânicos, enfim. Por esse motivo, os subsídios são bem-vindos. Esse valor vai estancar prejuízos, pois regularizando o orçamento da empresa, automaticamente, diminuirá o valor de passagens”, afirmou.

Segundo Pacheco, a MAP realiza voos para as cidades de São Gabriel da Cachoeira, Barcelos, Parintins, Tefé, Carauari, Lábrea, Eirunepé, Coari, além de Manaus e outras capitais da Região Norte. O diretor informou que recentemente, a empresa deixou de efetuar voos para os municípios de Humaitá e Manicoré.

Passageira

A administradora Marcele Bandeira, 52, informou que o número de viagens que ela realiza anualmente diminuiu por conta dos preços. “Viajamos uma ou mais vezes por ano para o interior. Espero que o valor das passagens diminua”, observou Marcele.

Por Luis Henrique Oliveira

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir