Economia

Passageiros sofrem com as novas regras para voos domésticos determinadas pela Anac

ECO_B4_AEROPORTO_ABR

Longas filas, demora e atrasos de voos foram registrados em vários aeroportos do país – foto: divulgação

Começaram a vigorar ontem (18), nos aeroportos de todo o país, as novas regras de inspeção de passageiros e de bagagens em voos domésticos, determinadas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A mudança na inspeção de segurança gerou longas filas e atrasos para passageiros em diversos aeroportos, principalmente no Rio de Janeiro, cidade-sede dos Jogos Olímpicos.

Em Manaus, a situação foi bem diferente, com filas curtas e rápida inspeção de passageiros e bagagens. A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) informou que já começou a aplicar as novas regras de segurança no aeroporto Eduardo Gomes. Até o momento não houve longas filas, demora ou atraso em voos por conta da nova regra.

A pedagoga Katielly Porto, 30, que embarcou para Fortaleza, contou que não houve demora em seu atendimento. Ela explicou que passou por todos os novos procedimentos de inspeção e tudo ocorreu tranquilamente.

“Não houve diferença para mim, porque eles não demoraram e nem tive problemas. Vi em um site que no Rio de Janeiro a situação no aeroporto está bem complicada, mas graças a Deus aqui em Manaus está tudo tranquilo”, disse.

O administrador Elton Nogueira, 44, que viajou para Minas Gerais, também não teve problemas com a nova inspeção no aeroporto. “Foi tudo rápido e não vi nem diferença. Acho que no Rio de Janeiro está mais complicado porque é sede dos Jogos Olímpicos. Espero que o aeroporto de Manaus continue assim”.

Medidas

Conforme as novas regras da Anac, passageiros que carregarem aparelhos eletrônicos como notebooks terão de retirá-los da bagagem na hora de passar no raio-X, de forma semelhante ao que é feito em voos internacionais.

A justificativa para inspeção de notebooks é de que eles dificultam a fiscalização de bagagem de mão.

Outra medida adotada em voos internacionais, e que passa a valer para voos domésticos, é a revista aleatória de bagagens e de passageiros. O passageiro também pode ter que abrir a bagagem de mão para uma inspeção.

A revista física vai ser intensificada. Ela será aleatória e pode ser solicitada mesmo se o raio-X não apitar.

Segundo Anac, o método de seleção das pessoas a serem submetidas a essa revista é sigiloso. A Anac disse que as novas regras não foram motivadas pelas Olimpíadas, mas seriam apenas uma “atualização normativa”.

 - foto: divulgação

A Anac recomenda que os passageiros cheguem com duas horas de antecedência para o embarque – foto: divulgação

Dicas

Por meio de nota, a Anac recomendou que os passageiros cheguem com duas horas de antecedência para o embarque em voos nacionais e internacionais.
Com muitas filas em alguns terminais, começaram a ser implantados, em todo o país, os novos procedimentos de inspeção de bagagem e de passageiros. A meta é aumentar o nível de segurança.

A nota é clara: “A Anac pede que os passageiros cheguem ao embarque com duas horas de antecedência e sugere àqueles que embarcarem com notebooks, que retirem antecipadamente esses equipamentos da bagagem de mão, assim como cintos, relógios e objetos metálicos antes da passagem pelo pórtico (raios-X), para colaborar para que o processo seja feito com mais celeridade”, diz a agência.

No site da Anac, a agência disponibilizou um material com perguntas e respostas para orientar os passageiros e tirar dúvidas. Conforme a nota, a Anac está acompanhando a implantação dos novos procedimentos e procurando identificar os problemas.

Por Michelle Freitas e Agências

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir