Sem categoria

Passageiros depredam mais um ônibus da Global, após ‘prego’ na Ephigênio Salles

Os passageiros quebraram os vidros do coletivo – foto: divulgação

Os passageiros quebraram os vidros do coletivo – foto: divulgação

Passageiros depredaram mais um ônibus articulado da Global Green na manhã desta quarta-feira (16), e novamente da linha 678, que faz trajeto em direção á Ponta Negra. O quebra-quebra começou após o coletivo apresentar pane mecânica na avenida Efigênio Sales, Zona Centro-Sul da capital amazonense. O fato aconteceu um dia depois de dois ônibus da mesma empresa terem sido apedrejados pela população na alameda Cosme Ferreira, Zona Leste.

Segundo o tenente da 16ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), Ricardo Dutra, por volta de 7h40 o ônibus não conseguiu continuar o itinerário até a Ponta Negra e depois de descerem do coletivo em um ponto, usuários indignados com a situação, começaram a atirar pedras nas janelas e partes externas do veículo.

“Após ficar no prego, a população revoltada terminou de quebrá-lo. Então solicitaram o apoio da Polícia Militar e a via foi liberada. Os usuários que estavam no coletivo entraram em outros que passaram depois e o tumulto foi dissipado rapidamente. A própria empresa enviou um veículo de apoio para desobstruir a avenida”, contou o policial.

O diretor de operações do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito de Manaus (Manaustrans), coronel Raimundo Encarnação, informou que o ônibus foi removido 30 minutos depois do ocorrido e o trânsito fluiu lentamente por conta do horário de pico. O guincho chegou ao local por volta de 8h15.

Nervosa com a situação, uma universitária de 26 anos que preferiu não se identificar, contou que todos os dias os moradores da Zona Leste de Manaus enfrentam fatores superlotação, ônibus sem manutenção e relatou ser comum os coletivos largarem os passageiros no meio do trajeto por conta de problemas no funcionamento.

“Temos a sensação de ficar enlatados de tão lotados que os ônibus ficam. Ontem quebrou porque tinha muita gente naquela parte sanfonada e ela arriou no chão. Além de que quase todos ônibus demoram muito para passar”, disse a estudante.

 

Na rua, restaram apenas os cacos dos vidros quebrados das janelas - foto: Cecília Siqueira

Na rua, restaram apenas os cacos dos vidros quebrados das janelas – foto: Cecília Siqueira

 

Reunião
De acordo com o titular da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), Pedro Carvalho, reuniões foram feitas com as empresas do transporte coletivo, mas frisou que os problemas estão concentrados na empresa Global Green, que inclusive apresenta o pior prestação de serviços aos passageiros.

“O problema de ontem é que o veículo era muito baixo e em função de deslocamento de pavimento, furaram o balão de ar. Estamos chegando esta linha, pois o problema esta muito recorrente nela. Vamos mudar a estratégia. A Global é uma empresa que infelizmente está com o pior número de serviço. Não vamos generalizar nem estender às outras empresas. O problema é operacional e eu peço desculpas à população”, falou o superintendente.

Por Cecília Siqueira

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir