Sem categoria

Partido Novo inicia suas bases no Estado do AM

Com registro aprovado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na semana passada, o Partido Novo (PN) desenha a fundação do seu diretório estadual, no Amazonas, para participar das eleições municipais de 2016. Ocorre que com o prazo de filiações que garante as candidaturas majoritárias e proporcionais no pleito do próximo ano encerram-se dentro de oito dias.

Ainda sem presidente e diretores, a sigla é organizada em Manaus por apoiadores como o administrador Márcio de Souza, 40. Ele disse que os simpatizantes do Novo aguardam a sinalização do diretório nacional para que seja efetivada a criação da legenda no Estado. “Ainda não tem uma data específica. Mas, sabemos que tem de acontecer antes do final de setembro. Há uma procura muito grande de políticos para se filiar ao partido. Mas, a ideia é primeiro consolidar os ideais do Novo, com as filiações”, disse.

Márcio de Souza observou que ele o outro líder da organização do PN em Manaus, Kleber Romão, estão apenas aguardando o “start” da nacional que deve acontecer ainda nesta semana. Afirmou, no entanto, que se não ocorrer a fundação do diretório neste ano eles seguirão os procedimentos para os próximos anos. “Não queremos atropelar nada. Se não for fundado o Novo agora, não tem problema. Nós vamos continuar como militantes para criar o partido no Amazonas”, sustentou.

A dificuldade de concretizar o diretório no Estado, segundo Souza, está no fato de que o diretório nacional corre para concretizar os diretórios estaduais de municipais que foram fundados antes decisão do TSE. O presidente do partido João Dionísio Amoedo, trabalha para consolidar os diretórios Estaduais do Espírito Santo, Goiás, Minas, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, São Paulo e de Brasília. E os municipais: Curitiba (PR), Niterói (RJ), Porto Alegre (RS), Recife (PE), São José dos Campos (SP), e Campinas (SP).

Na corrida eleitoral, o apoiador contou que muitos políticos do Estado, com mandato e sem mandato, têm procurado a legenda. Ele, contudo, não quer divulgar nomes porque defende um partido “que não será apenas uma legenda. “Uma das nossas premissas é não fazer uso do fundo partidário. Acreditamos que, para um partido se sustentar ele precisa de pessoas com ideais para sustentá-lo”, opinou.

De acordo com Márcio, o partido se organizará a partir de cotas recolhidas dos seus filiados, no valor anual de R$ 325. “No começo, nós até poderemos até fazer a utilização do fundo apenas para fazer divulgação contra o próprio fundo partidário. Primeiro porque não é um recurso público desnecessário e também porque não há transparência quanto ao uso do fundo partidário”, avaliou.

Mesmo sem o diretório fundado no Amazonas, Souza afirmou que, desde a última quinta-feira, quando o TSE aprovou o registro do Novo, já é possível se filar por meio do site novo.org.br. Segundo ele, sem a criação ainda não é possível saber quantos amazonenses já se filiaram, mas apontou que num grupo fechado do Facebook, há mais de 50 mil simpatizantes, entre eles, acadêmicos, profissionais liberais e empresários. “Somos pessoas que militaram em outros partidos, mas sem mandatos”, disse.

Por Emerson Quaresma

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir