Eleições 2014

Partidários de Marina negam que candidata é contrária à continuidade da BR-319

Ao lado do candidato a vice Júnior Brasil e do coordenador de campanha, Tárcius Ferreira, o candidato Marcelo Ramos entregou ontem uma carta enviada por Marina Silva sobre a BR-319 - foto: Diego Janatã

Ao lado do candidato a vice Júnior Brasil e do coordenador de campanha, Tárcius Ferreira, o candidato Marcelo Ramos entregou ontem uma carta enviada por Marina Silva sobre a BR-319 – foto: Diego Janatã

Com uma postura rígida quanto às questões ambientais, a presidenciável Marina Silva (PSB) negou, por meio de carta aberta, ser contraria a continuidade das obras da BR-319, rodovia federal que liga Manaus a Porto Velho, desde o ano de 1970. Atualmente, a BR-319, possui trechos em estado precário de conservação e seu projeto enfrenta resistência de órgãos ambientais como o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

No documento apresentado a imprensa local, por meio de coletiva de imprensa, dada pelo candidato ao governo do Estado, Marcelo Ramos (PSB), e pelo coordenador de campanha Tarcius Ferreira, na manhã de ontem, Marina diz não ser contra a rodovia, que é tida por empresários do Polo Industrial de Manaus (PIM) como a solução dos problemas logísticos do modelo.

“Isso não é verdade. O que afirmei, quando aí estive recentemente, e hoje reitero, é que o projeto precisa comprovar sua viabilidade econômica, social e ambiental. Os estudos devem mostrar que essa é a melhor alternativa de transporte entre Porto Velho e Manaus e apresentar medidas concretas que serão adotadas a fim de se evitar prejuízos sociais e ambientais associados ao desmatamento e à ocupação desordenada no entorno da rodovia”, assegurando que suas afirmações durante a passagem pelo Estado, no último domingo (16), foram mal interpretadas e alvo de ataques políticos.

“Há quatro dias, sofro intensos ataques nas redes sociais, que veicula inverdades sobre posições minhas, trucando e deturpando informações, com o único intuito de denegrir minha imagem e prejudicar minha candidatura à Presidência da República, ao lado de Beto Albuquerque, o que denota o desespero de nossos adversários (…). O que os amazonenses precisam se perguntar é a razão de a BR até hoje não ter sido concretizada, se sua recuperação foi anunciada pelo governo federal em 2005 e suas obras iniciadas no final de 2008?”, continua em trecho do documento.

No discurso proferido em comício no bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste de Manaus, a socialista destacou que quando ministra do Meio Ambiente no governo Lula, não abriu mão de nenhum dos três requisitos, em situações de licenças, ainda mais complexas do que a vivida pela BR-319.

Em resposta aos anseios para o imbróglio da logística e acesso do Estado, Marina defende a retomada do Plano Sustentável, que terá segundo ela, cinco eixos estratégicos: programas de desenvolvimento sustentável, gestão ambiental e ordenamento territorial, inclusão social, infraestrutura e um novo padrão de financiamento. Em apoio à companheira e principal cabo eleitoral da sua campanha, Marcelo Ramos incluiu ainda a estruturação de portos, vicinais e malha hidroviária. “O modal fluvial é e sempre será o melhor modelo para o desenvolvimento econômico do Amazonas. Ela não poderia imaginar que suas afirmações fossem ser deturpadas dessa maneira. Por isso, agora ela as reafirma literalmente, para que não paire nenhuma dúvida”, destacou.

Por Joelma Muniz (Jornal EM TEMPO).

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir