Política

Parlamento Amazônico discute solução para a BR-319 nesta quarta

Segundo Sinésio, o objetivo é verificar o que ainda falta para que as obras sejam liberadas e de que forma que os parlamentares podem contribuir para acelerar o processo - foto: divulgação

Segundo Sinésio, o objetivo é verificar o que ainda falta para que as obras sejam liberadas e de que forma que os parlamentares podem contribuir para acelerar o processo – foto: divulgação

Parlamento Amazônico discute solução para a BR-319 nesta quarta (23) Parlamentares dos nove Estados que compõe o Parlamento Amazônico debaterão nesta quarta-feira (23), com a participação de representante do Departamento Nacional de Insfraestrutura de Transporte (Dnit), a  recuperação da BR-319. A estrada é um dos temas da 6ª  Reunião Ampliada do Parlamento Amazônico, que também discutirá a tarifa de energia que incide sobre os nove estados da região Amazônica e o papel da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) no desenvolvimento desses Estados.

A reunião acontecerá, a partir das 9h, na Assembleia Legislativa de Porto velho (ALE-RO). Para o evento foram convidados o Diretor  Geral do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit), Valter Casimiro Silveira e o Superintendente Regional do órgão,  Sérgio Augusto Mamanny, além da superintendente da Suframa,  Rebecca Garcia, do secretário nacional de Ciência e Tecnologia, Eron Bezerra e do presidente da Eletrobrás, Luiz Marcelo Reis de Carvalho.

Entre os deputados da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) que participarão do evento estão o presidente da Casa, deputado Josué Neto (PSD), o vice-presidente Belarmino Lins (PROS), o presidente do Parlamento Amazônico, deputado Sinésio Campos (PT), e os deputados Francisco Souza (PTN), Orlando Cidade (PTN), Bi Garcia (PSDB), Bosco Saraiva (PSDB), e Carlos Alberto (PRB).

Segundo Sinésio, o objetivo é verificar o que ainda falta para que as obras sejam liberadas e de que forma que os parlamentares podem contribuir para acelerar o processo. As obras de manutenção da BR-319 foram suspensas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), em outubro do ano passado. O órgão afirmou ter encontrado irregularidades e graves danos ambientais no trecho entre os quilômetros 250 e 655, que liga Humaitá a Manaus.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir