Política

Parlamentares adiam votação de derrubada de veto da Suframa

O senador Romero Jucá (PMDB) de Roraima alegou falta de quórum,para votação- foto: divulgação

O senador Romero Jucá (PMDB) de Roraima alegou falta de quórum,para votação- foto: divulgação

Por falta de quórum, mais uma vez a votação da derrubada do veto da presidente Dilma Rousseff (PT) à emenda da Medida Provisória 660/2014 da regularização e a restruturação do Plano de Cargos Carreiras e Salários (PCCS), dos servidores da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa)foi adiada. A declaração foi dada por volta das 12h (horário de Brasília) desta quarta-feira (1º), pelo senador Romero Jucá (PMDB) de Roraima.

Para o Sindicato dos Servidores da Suframa (Sindframa), esta justificativa não convence. “Isso é mais uma manobra política, para postergar a decisão. Dia 14, é o último prazo para a derrubada”, disse o sindicalista, Hugo Lima, pontuando que tranca a pauta do Congresso Nacional em 15 de julho.

A emenda da Medida Provisória (MP) 660/2014, foi transformada na Lei Ordinária 13121/2015, e alterou a Lei nº 12.800, de 23 de abril de 2013, que dispunha sobre as tabelas de salários, vencimentos, soldos e demais vantagens aplicáveis aos servidores civis, e também dos militares e dos empregados oriundos do ex território Federal de Rondônia integrantes do quadro em extinção.

A paralisação dos servidores da Suframa, que iniciou em maio, afeta todos os setores da economia e contabiliza prejuízos de aproximadamente R$ 300 milhões por dia, segundo os dados do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam).

Por Conceição Melquíades

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir