Dia a dia

Parintinenses fazem manifestação contra fechamento de hospital

Do hospital, os manifestantes seguiram para a galeria da Câmara Municipal interditando o trânsito em frente à sede do Poder Legislativo no centro da cidade - foto: Tadeu de Souza

Do hospital, os manifestantes seguiram para a galeria da Câmara Municipal interditando o trânsito em frente à sede do Poder Legislativo no centro da cidade – foto: Tadeu de Souza

Vários moradores de Parintins (a 369 quilômetros de Manaus) fizeram uma manifestação contra o fechamento do Hospital Padre Colombo, localizado na rua Oneldes Martins, bairro de São Operário, Zona Oeste da capital.

O protesto começou em frente à unidade hospitalar com manifestantes gritando palavras de ordem contra o governo do Estado e a secretaria Estadual de Saúde. O líder comunitário Sérgio Muniz, que veio da Zona Rural participar da manifestação, disse que estava muito triste em ver uma obra de dom Arcângelo Cerqua, primeiro bispo  de Parintins, ser abandonada pelo Poder Público.

“Isso é inaceitável, isso é uma situação que demonstra que nós, do interior, estamos aos poucos sendo esquecidos pelos governantes”, disse Muniz.

A dona-de-casa Lúcia Azevedo Carvalho disse que deixou seus afazeres domésticos para se unir à manifestação pedindo a liberação do recurso do hospital.

“Eu acredito que quando o governador do Estado tiver conhecimento dessa manifestação ele vai se sensibilizar e liberar o dinheiro necessário para impedir que o hospital continue nesse estado”, afirmou.

Do hospital os manifestantes seguiram para a galeria da Câmara Municipal interditando o trânsito em frente à sede do Poder Legislativo no centro da cidade.

Do lado de dentro, os vereadores das bancadas de oposição e situação se revezaram nas críticas contundentes ao secretário de Saúde do Estado, Pedro

Recurso Liberado

No final da tarde de ontem, ainda quando a manifestação em favor do Hospital padre Colombo estava em andamento, por telefone, o deputado estadual Bi Garcia (PSDB) informou ao EM TEMPO que o secretário estadual de Saúde, Pedro Elias de Souza, lhe comunicou que o dinheiro correspondente a duas parcelas do convenio com o governo do Estado no valor de R$ 820 mil reais, havia sido depositado às 15 horas na conta da unidade

No final da semana passada, quando a direção do Hospital padre Colombo anunciou que ira fechar as suas portas, a Susam em Nota disse que o repasse estava atrasado por falta de prestação de contas.

Em fevereiro o Hospital padre Colombo teve problemas com o Ministério da Saúde também por problemas na prestação de contas. O bispo de Parintins, dom Giuliano Frigenni, foi obrigado ir a Brasília resolver a pendência

O hospital padre Colombo foi fundado no dia 04 de  Setembro de 1976. Neste ano completa 40 anos de atividade.

Por Tadeu de Souza

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir